• Lesão - Eletroestimulação: o tratamento que utiliza eletricidade para curar lesões

Eletroestimulação: o tratamento que utiliza eletricidade para curar lesões

A fisioterapia consiste na recuperação de lesões, sejam elas musculares, ligamentares, ósseas, ou de algum outro tipo. Os métodos de tratamento são muito conhecidos e diversificados; eles podem envolver massagens, fortalecimento muscular, tratamento com ventosas, crioterapia e também o pouco comum tratamento com eletroestimulação muscular.

A eletroestimulação é uma parte da fisioterapia chamada de eletroterapia, que consiste no uso da eletricidade para auxiliar no tratamento de lesões. “A eletroterapia abrange diversos tipos de correntes elétricas, as monopolares, bipolares e as apolares”, explica o fisioterapeuta Fabio Alves.

+ Encontre seu próximo desafio aqui!

A corrente monopolar consiste na que só possui uma fase, normalmente é utilizada eletrolise de tamanhos diferentes para o tratamento. As correntes são bipolares quando a corrente possui um polo positivo e o outro negativo, elas são mais utilizadas na reparação tecidual. As correntes apolares são as mais encontradas, como os TENS, onde não possuem polarização.

Eletroestimulação: o tratamento que utiliza eletricidade para curar lesões - Foto: AdobeStock

Eletroestimulação: o tratamento que utiliza eletricidade para curar lesões – Foto: AdobeStock

Dentro das correntes mais comuns encontradas em clínicas e/ou aparelhos portáteis, estão as correntes TENS –Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea – (modalidade burst, convencional e contínuo), FES – Estimulação Elétrica Funcional–, corrente russa, corrente Aussie e micro corrente.

Para o alívio da dor, relaxamento muscular e diminuição das contraturas, é utilizada a corrente TENS (corrente mais comum encontrada). As micro correntes são utilizadas para acelerar o processo cicatricial e na reparação tecidual, principalmente nos músculos, pele e tendões lesionados.

O FES pode ser usado em propriedades diferentes dos músculos. Uma de suas funções é auxiliar o ganho de força pós lesão e também como um agente ativador da musculatura, com o intuito de buscar uma melhor performance do músculo.

Dependendo do grau, intensidade e tipo de lesão, os médicos e clínicas de fisioterapia escolhem diferentes métodos para aplicar a eletroestimulação. Dentre elas estão:

– Ultrassom;
– Aquecimento superficial, incluindo infravermelho;
– Resfriamento;
– Diatermia por ondas curtas;
– Micro-ondas;
– Fototerapia, incluindo laser;
– Radiação ultravioleta.

Os tratamentos podem variar e também podem ser combinados com outros tratamentos para acelerar e intensificar o tratamento dos determinados tipos de lesão. Por exemplo, a eletroterapia combinada com a academia ou alguma outra atividade física feita para fortalecer músculos e ligamentos pode ser ainda melhor durante o processo do tratamento da lesão.

*Fonte: Fabio Alves (CREFITO3 – 121.791-F), Fisioterapeuta da Seleção Brasileira de Rugby – CBRu.

+ Inscreva-se para a Night Nation Run Belo Horizonte 2019 aqui!

Comentários

Tags:, , , ,
Leonardo Boscolo
Sou um apaixonado por esportes e aspirante a corredor. Um jornalista que vê na corrida um mundo de objetivos a serem alcançados, realizações pessoais e a oportunidade de se tornar cada dia uma pessoa melhor.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade