Elisângela termina em 9º no arremesso do peso

Elisângela termina em 9º (foto: Wander Roberto)
Elisângela termina em 9º (foto: Wander Roberto)

Elisângela Adriano esperava terminar o Mundial de Atletismo deste ano, com um lugar entre as oito primeiras noarremesso peso. Na final, ela marcou 18,11 e ficou em 9°lugar da prova deste Campeonato, que esta sendo disputado no Stade de France, em Paris. “Nunca estive tão perto de ficar entre as oito melhores”, disse Elisângela, na saída dapista. “Mas também não posso ficar triste. Afinal, este foi omeu melhor desempenho em Mundiais”, lembrou a atleta.

Ela chegou a ficar em 6° lugar, quando marcou 18,11, na segunda tentativa. Caiu depois para a oitava posição, mas acabou superada pela italiana Assunta Lenante, que conseguiu 18,28 na terceira tentativa. “Agora vou treinar mais, ainda, pois quero ir a Atenas e chegar bem à Olimpíada”, afirmou.

Na segunda rodada dos 200m, Claudio Roberto Souza terminou em 6° na Série E, com 20.82, e não conseguiu um lugar na semifinal. “Devia ter feito a curva mais rápido”, disse Claudinho. “Como demorei mais do que devia, depois não tive como me recuperar na reta”, admitiu o velocista, que agora vai estar inteiramente dedicado aos treinos para o revezamento 4x100m. “Temos chance de lutar por uma medalha na prova”, disse o atleta.

Já esta em Paris o secretário de esportes do Rio de Janeiro, Ruy Cezar. Ele veio para, junto com o presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo, trabalhar pela realização de uma etapa do Grand Prix de 2004 na cidade. “A intenção, como o presidente Gesta já disse, é fazer o evento no Miécimo da Silva no ano que vem. Em 2005, queremos inaugurar o Estádio Pan-Americano, com o GP”, disse o secretário. Esta seria a segunda etapa do GP no Brasil, que ja realiza uma outra em Belém.

Ruy Cezar também esteve na Vila Atlética, visitando as instalações, junto com o antigo campeão pan-americano Agberto Guimarães. “Achamos tudo muito funcional”, afirmou.

Durante a etapa desta quarta-feira, a brasileira Adria Rocha Santos venceu a prova especial dos 200m feminino para deficientes visuais, com 25.22. Foi o seu bicampeonato, pois ela venceu a mesma prova em Edmonton, em 2001. Adria também venceu a prova na Paraolimpiada de Sydney, em 2000.

Este texto foi escrito por: Benê Turco

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts