Equipes finalizam o Mountain Do em Florianópolis

Ao todo foram 70 quilômetros para cada equipe (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
Ao todo foram 70 quilômetros para cada equipe (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

Florianópolis – Todas as equipes já completaram os 70 quilômetros de percurso do Mountain do Costão do Santinho 2008, prova de revezamento para equipes de dois, quatro ou oito competidores. As largadas aconteceram desde às 8h e as chegadas foram realizadas no final da tarde, no Resort localizado na praia homônima à corrida.

As equipes enfrentaram muitas dificuldades logo nos primeiros quilômetros, já que o sol abriu logo cedo e as temperaturas chegaram na marca dos 27°C, com sensação térmica de 31°C às 10h30. Os trechos de areia fofa, aliados ás subidas íngremes foram alguns dos percalços encontrados logo no primeiro percurso.

Durante a passagem pelo pórtico no primeiro posto de troca, os atletas chegavam cansados, suados, mas muito contentes por terem completado uma etapa do desafio, como é o caso de Melissa Miller, da equipe Companhia da Corrida. “Foi bem duro, com subidas muito íngremes, bem difícil. Mesmo assim, valeu muito a pena, o visual no topo é lindo”, comenta a atleta que comemorou muito a chegada com suas companheiras de equipe.

O trajeto passou também pela Barra da Lagoa, onde há uma base do Projeto Tamar e com cenário constituído por dunas, riachos, mato fechado, além de muitas subidas e descidas, que Cásio Queiroz enfrentou com muito esforço. “Estou acostumado a este tipo de trajeto, mas hoje foi muito pior, principalmente pelo calor forte. Apenas manti o ritmo, sem me preocupar com o tempo”. Apesar de tudo, ele afirma que valeu a pena a participação e os organizadores estão de parabéns.

Fim – Já o último percurso, que algumas pessoas antes da prova consideraram o menos pior de todos, teve um grau de dificuldade muito elevado, principalmente pelo terreno escorregadio no Morro das Aranhas, que liga a praia de Moçambique ao Santinho. Além das subidas complicadas, os corredores tinham que passar por locais muito estreitos e as vezes com poças fundas de lama, cenário perfeito para várias quedas e arranhões.

Ao final do morro, o atleta se deparava com uma bela praia e já vislumbrava a chegada, mas no término da areia dava de cara com uma subida desanimadora. Para Mari Medeiros, os lamaçais fazem parte da brincadeira, “é bom cair de vez em quando”, brinca a atleta que não foi muito convincente ao afirmar que voltará para competir ano que vem. “A subida do final é pouco perto do restante do percurso”, completa a competidora da equipe Lindóia TC.

Todos que finalizaram, receberam uma grande medalha de participação e, apesar do cansaço físico, estavam felizes por terem superado mais um desafio. O anúncio das equipes vencedoras ocorrerá neste domingo, a partir das 11h30, ocasião em que ocorrerá a cerimônia de premiação.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts