Corredor, tire suas dúvidas sobre a prática esportiva durante a quarentena

Especialista esclarece dúvidas sobre a prática esportiva na quarentena
Especialista esclarece dúvidas sobre a prática esportiva na quarentena – Foto: Reprodução

Em todas as cartilhas produzidas com informações para o controle do novo coronavírus (Ministério da Saúde, Organização Mundial de Saúde, Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos – CDC, New England Journal of Medicine, Nature, The Lancet) fala-se que a boa imunidade – fundamental para não sofrer os danos provocados pela Covid-19 – depende de boa alimentação, prática esportiva na quarentena e sono de qualidade.

Mas o item “prática esportiva” tem gerado dúvidas e polêmicas. Afinal, o que pode e o que não pode ser feito durante o período de isolamento? Dra. Ana Paula Simões, ortopedista e traumatologista do esporte, professora instrutora e mestre pela Santa Casa de São Paulo, especialista em medicina esportiva e cirurgiã, diretora da Sociedade Paulista de Medicina Esportiva – e também corredora – responde às principais questões sobre o assunto. Veja bem: ninguém está sugerindo continuar cumprindo treinos para maratona, estamos falando de adaptações para a prática esportiva na quarentena que podem ser feitas.

Principais dúvidas sobre a prática esportiva na quarentena

Quem já praticava atividade antes deve continuar? De que maneira?

Sim, pode continuar, mas tomando os devidos cuidados. As atividades anaeróbicas (musculação, fortalecimento em geral) podem ser feitas dentro de casa com pesinhos, elásticos, borrachas, enfim, acessórios próprios para oferecer “resistência” ao corpo. Vários aplicativos e professores de educação física, por meio de suas contas no Instagram ou no Youtube, têm disponibilizado bons treinos para serem feitos em casa. Para as práticas aeróbicas – corrida, bicicleta, natação -, a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte se posicionou informando que nos locais do território brasileiro onde foi orientada a quarentena, os exercícios físicos não devem ser realizados ao ar livre ou em academias e similares, mesmo as localizadas em condomínios fechados, cumprindo a orientação para que as pessoas fiquem em casa.

Pedalar no rolo ou fazer esteira dentro de casa pode?

Sim. Quem tem disponível dentro de casa uma esteira ou bicicleta ergométrica (ou rolo) pode seguir os treinos, de forma moderada, para manutenção da saúde. É o ambiente mais seguro. Vale lembrar que quem tem problemas respiratórios ou está com alguma comorbidade cardiorrespiratória e faz um aeróbico intenso, aumenta a frequência cardíaca e pode ter uma sensação de cansaço maior – iminente da doença que já existe e não por conta do coronavírus. Se você está se sentindo cansado, com sintomas de gripe, corpo dolorido, o ideal é não fazer.

Quem não fazia atividade física antes pode começar agora?

Sempre é tempo. O momento é quando você tem vontade e se encontra em condições físicas adequadas – e esse período do “enclausuramento” pode dar o start. Comece de forma indoor, moderada e com alguma orientação – com dicas de um treinador on-line ou com ajuda de um aplicativo.

Correr na rua de manhã cedo ou tarde da noite, sem ninguém por perto; fazer exercícios na academia do prédio: pode?

A orientação, nesse momento, é para que se fique em casa.

Fazer treino na escadaria do prédio pode?

Sim. Tome cuidado apenas para evitar colocar a mão no corrimão para minimizar o risco de uma possível contaminação. Ao chegar em casa higienize bem as mãos com água e sabão, tire a roupa suada e tome banho.

O suor e a coriza produzidos em decorrência do exercício físico podem contaminar outras pessoas?

Em relação ao suor, não existe nenhum tipo de risco de contágio. O suor não elimina o vírus, que é pulmonar. Ele não fica nos poros e nem nas roupas suadas. Já a coriza, se você estiver com o coronavírus – um vírus de fonte respiratória – pode ser que existam algumas partículas em seu canal nasal que podem escorrer. Daí se você coçar o nariz e mexer na esteira ou tocar em algum objeto ou alguma pessoa, pode deixar um pouco do vírus ali.

+ Não perca nenhuma! Seu calendário completo de corridas está aqui!

Se eu decidi deixar de lado minha atividade física mais intensa nesse momento, o que posso fazer para manter meu condicionamento?

Se você interromper as atividades físicas de alto rendimento agora, vai perder condicionamento. O corpo precisa desses estímulos para se manter como antes. Se você conseguir dar um estímulo com sua frequência cardíaca elevada no mesmo VO2 máximo que atingia durante seu esporte anterior, você pode, sim, transformar isso em uma atividade paralela. Por exemplo: quem corre em alto rendimento e não tem como fazer treinos semelhantes agora, pode fazer uma bike indoor ou um transport, desde que mantenha a FC no nível que fazia na corrida anteriormente. Se você atinge seu VO2max com batimento cardíaco em 120 e permanece por 30 minutos na bike ou no transport, mantém a capacidade respiratória como na corrida e segue com seu condicionamento. Agora, se você corria e resolveu passar para uma atividade mais leve, não vai se manter como antes.

Se eu não fizer absolutamente nada nesse período, perderei completamente meu condicionamento? Em quanto tempo?

Sim, a tendência é perder condicionamento, como qualquer pessoa que fica parada. O tempo dessa perda depende de uma série de variáveis (peso, modalidade, % de massa magra), mas calculamos que em torno de 30 dias você terá perdido de 20% a 30% de condicionamento. São estatísticas – e os números são relativos. Cada pessoa tem um perfil. Mas o fato é que perdemos condicionamento muito mais rápido do que ganhamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts