Etíope Tsegaye Kebede vence Maratona de Londres. Marílson é sexto

Kebede venceu pela primeira vez uma etapa do WMM (foto: Pascal Terjan/ Licença Creative Commons)
Kebede venceu pela primeira vez uma etapa do WMM (foto: Pascal Terjan/ Licença Creative Commons)

O etíope Tsegaye Kebede passou da prata para o ouro no período de um ano, visto que em 2009 ele havia faturado o título da Maratona de Londres e esse ano fez de tudo para chegar em primeiro. A estratégia deu certo e ele cruzou a linha de chegada com o tempo de 2h05min19, enquanto no feminino Liliya Shobukhova foi a primeira russa a faturar o título da prova inglesa. Ela marcou 2h22min.

O brasileiro Marílson Gomes dos Santos estava no pelotão de elite e antes da largada tinha como objetivo bater seu recorde pessoal na distância e fazer um tempo sub 2h08min37. Ao final da disputa, ele foi o sexto colocado ao completar os 42 quilômetros com 2h08min46.

Campeão O vencedor, Tsegaye Kebede, ostenta em seu currículo o bronze olímpico e do mundial e agora leva para casa a primeira vitória numa etapa do Circuito das Maiores Maratonas do Mundo (World Marathon Majors). Ele foi o primeiro não queniano a conquistar o primeiro lugar desde 2003, ocasião da vitória de seu compatriota Gezahegne Abera.

“Fui segundo ano passado, então a vitória desta vez foi boa”, relata Kebede. “Talvez ano que vem eu possa correr 2h04. Eu pensei que fosse bater o recorde do percurso, mas a chuva dificultou muito”, completa. A segunda posição foi para o queniano medalha de prata no mundial, Emmanuel Mutai (2h06min23) e a terceira para o marroquino Jaouad Gharib (3h06min55).

A vitória do etíope foi uma surpresa, já que o grande favorito ao título era o queniano Samuel Wanjiru, que chegou a declarar que se ele não vencesse, Kebede seria provavelmente o destaque. Wankiru apenas não contava com um problema no joelho que o obrigou a abandonar a disputa no quilômetro 27, sua primeira desistência em seis maratonas.

“Eu estava confiante na vitória, mas a gente não pode prever o que vai acontecer com o corpo”, relata o queniano. “Eu comecei a sentir dores no quilômetro 20 e depois só piorou. Cheguei a cogitar cruzar entre os 10 melhores, mas preferi não me prejudicar ainda mais”, completa.

Entre as mulheres, Liliya (campeã em Chicago2009) fez história ao se tornar a primeira russa a vencer a competição, graças também à falta de sorte da favorita, a alemã Irina Mikitenko, que abandonou a disputa. Após o quilômetro 17 ela sentiu uma lesão e não continuou no percurso.

A campeã liderou durante quase todo o percurso e deixou para trás sua compatriota Inga Abitova, que chegou com 2h22min19, seu recorde pessoal em mais de três minutos. A etíope Aselefech Mergia, bronze no mundial, foi a terceira colocada com 2h22min38.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts