Evans Cheruiyot e Lidiya Grigoryeva vencem em Chicago

Enquanto os homens fizeram um tempo rápido, as mulheres respeitaram a temperatura alta na Maratona de Chicago, competição realizada neste domingo (12) na cidade americana. Ambos derrotaram seus compatriotas, já que o queniano Cheruiyot levou a melhor em cima de David Mandago com 2h06min25 e a russa Grigoryeva em cima de Alevtina Bikimirova com 2h27min17.

Apesar dos termômetros registrarem 22 e 23ºC, a elite masculina passou a meia com o forte tempo de 1h02min27 liderada por um dos favoritos ao título, Emmanuel Mutai. Eles seguiram o exemplo de Samuel Wanjiru, que em Pequim acelerou para um recorde olímpico de 2h06min32, numa condição climática parecida com a de Chicago.

Os registros não foram tão elevados quanto ano passado (ocasião em que os termômetros chegaram a marcar 26 e 27ºC), mas as mulheres preferiram ser conservadoras e passaram a marca da meia em 1h16min03. Após a metade da prova, as duas russas e a etíope Bezunesh Bekele tiveram trabalho para se livrar do grupo de 13 corredoras que vinha à frente.

A dupla russa deixou Bekele para trás alguns quilômetros à frente, sob liderança de Bikimirova, que esse ano foi vice-campeã da Maratona de Boston. Grigoryeva permaneceu atrás até a passagem do quilômetro 32, ocasião em que foi para frente puxando o pelotão. Depois do quilômetro 33 ela começou a abrir vantagem até cruzar em primeiro.

Segundo os organizadores, mais de 35 mil pessoas cruzaram a linha de chegada no segundo ano consecutivo de temperaturas elevadas, numa época em que o frio do outono costuma prevalecer. Não foram relatados problemas de abastecimento nos postos de água como em 2007, já que foram feitas alterações com a equipe de voluntários, os suprimentos e o sistema de comunicação entre organização e corredores para indicar as condições climáticas.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts