Exercícios isométricos: o que são e como podem te ajudar na corrida?

Uma forma de fortalecer e tonificar os músculos, que representam uma parte importante no caminho da melhora da performance na corrida, são os exercícios isométricos, que surgem como um complemento. Para pessoas que procuram o fortalecimento, estes exercícios são aqueles que exigem uma postura estática, ou seja, sem movimentação para acontecer, como por exemplo a prancha isométrica:

Exercícios isométricos: o que são e como podem te ajudar na corrida?
Foto: Adobe Stock

O fisioterapeuta Maurício Garcia explica que, em princípios gerais, existem dois tipos de contração muscular. “A contração isométrica, quando o músculo se contrai, mas não encurta seu tamanho, ficando estático e não realiza movimento articular. Já a contração isotônica, promove a alteração do comprimento do músculo sem interferir na sua tensão máxima.”

Ou seja, os exercícios isométricos são uma forma de treinamento estático, onde o músculo realiza uma contração contra uma resistência, ou não, e que favorecem o controle motor. Isso significa a capacidade do músculo de realizar uma ação, de acordo com o estímulo desencadeado.

+ Siga o Webrun no Instagram!

Onde os exercícios isométricos podem ser feitos?

Eles podem ser realizados em casa, ou em qualquer lugar, pois não necessitam de um equipamento específico, nem mesmo de alguma forma de resistência, como tornozeleiras ou elásticos de treino. É necessária apenas a atenção da realização da contração estática de forma concentrada, prestando a atenção no estímulo dado e na resposta muscular.

Podem substituir a academia?

“Os exercícios isométricos são recomendados em períodos muito definidos. Por exemplo, em casos de pós lesão ou incapacidade de realizar movimentos articulares, além de desenvolver poucas aptidões musculares relacionados a força ou resistência, e são focados na ativação neuromotora de realizar uma ação desencadeada por um estímulo sensorial”, explica Maurício.

Por isso, para um corredor saudável, o ideal é combinar os exercícios isométricos com a musculação e fortalecimento específico. Isso porque a resposta muscular do gesto esportivo da corrida ser de característica dinâmica, precisando de um aporte muscular maior.

Existe alguma contraindicação?

A maior contraindicação dos exercícios é que podem provocar um aumento repentino da pressão arterial. Por esta razão, existe uma restrição para pacientes hipertensos e uma restrição relativa para pessoas portadoras de cardiopatias e problemas vasculares.

+ Confira aqui o seu calendário completo de corridas de rua e não perca nenhuma!

“Esses exercícios podem ser incorporados em treinos para prevenir atrofias musculares ou para auxiliar na recuperação de que apresenta uma limitação de mobilidade, mas o cuidado deve ser observado”, finaliza o ortopedista.

*Fonte: Maurício Garcia, coordenador do departamento de fisioterapia do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte.

Leia também:

 Dicas para escolher o tênis ideal para a sua corrida 
– Fortaleça a lombar e melhore a sua performance
– Alimentação pré e pós treino: o que consumir?

– Exercícios para manter o core fortalecido
– 6 dicas para começar adotar hábitos saudáveis 
– Má postura no exercício ou no dia a dia? Dor no ombro ao correr? Confira as dicas do ortopedista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts