Favoritos vencem Mundial de Meia no Rio e garantem o tricampeonato

Lornah Kiplagat foi a vencedora do feminino (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)
Lornah Kiplagat foi a vencedora do feminino (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)

Direto do Rio de Janeiro – A capital carioca amanheceu animada para a Meia Maratona do Rio, que esse ano também contou com o Mundial da modalidade. Cerca de 15 mil pessoas largaram às 9h15 na praia de São Conrado rumo ao Aterro do Flamengo, 21 quilômetros depois. As mulheres, porém, começaram a correr antes, às 8h45. E foram elas as primeiras que cruzaram a linha de chegada.

A favorita Lornah Kiplagat, naturalizada holandesa, chegou tranqüila e com boa vantagem da segunda colocada. Ela cruzou a linha de chegada em 1h08min37. “Apesar do calor, achei o percurso bom e até que rápido”, conta a campeã. Com a vitória Lornah sagrou-se tricampeã do Mundial de Meia Maratona da IAAF (Associação Internacional das Federações de Atletismo).

Feliz com a vitória, a holandesa também se tornou a maior campeã feminina da prova. “Estou muito feliz com esse meu título. Gosto de corrida de rua essa é minha essência”, revela.

A segunda colocada foi a atleta etíope Aselefech Mergia no tempo de 1h09min57. A terceira posição foi para Pamela Chepchumba com 1h10min01. A primeira brasileira que completou a prova foi Maria Zefereina Baldaia, na décima sétima posição. “Foi muito bom competir com um atlo nível de atletas isso motiva a gente”, conta Baldaia.

Alguns minutos depois da chegada feminina, foi a vez dos homens cruzarem a linha de chegada. O favorito Zersenay Tadese, da Eritréia, liderou a prova, chegou com forte ritmo e completou os 21 quilômetros no tempo de 59min56, abaixo de uma hora. “Estava muito calor, mas isso não foi um problema grande”, diz o atleta, que chegou no Rio no sábado (11), após ter problemas com o visto de entrada no país.

O tempo de Tadese foi o suficiente para bater o recorde do percurso e garantir, assim como Lornah, o tricampeonato do Mundial da IAAF. A segunda posição foi para o queniano Patrick Musyoki em 1h01min54 seguido por Ahmad Abdullah, do Quatar (1h01min57).

Já o melhor brasileiro da prova foi Marílson Gomes dos Santos. Ele concluiu a prova em 1h03min14, na oitava colocação. “Os estrangeiros sentiram o calor. Nos últimos quatro quilômetros de prova eu ganhei umas cinco posições”, revela Marílson. “Mas o Tadese parece que não sentiu o calor não, ele disparou e conseguiu fazer a prova abaixo de uma hora”, acrescenta

Além da competição individual, o evento também teve uma disputa por equipes. O melhor time masculino foi o Quênia. A soma do tempo dos quatro atletas integrantes foi de 3h07min24.

A melhor equipe feminina foi a Etiópia com 3h30min59, também com quatro atletas. De acordo com a IAAF, a próxima etapa do Mundial da IAAF acontece em Birmingham, na Inglaterra.

Este texto foi escrito por: Donata Lustosa

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts