• Lesão - Fisgadas nas pernas e nos pés: entenda o que pode ser

Fisgadas nas pernas e nos pés: entenda o que pode ser

As fisgadas podem ser descritas como uma alteração de sensibilidade. Podem ocorrer em uma ou mais partes do seu corpo ao mesmo tempo, afetando seu corpo ao longo do trajeto de um nervo, em um lado do corpo, ou menos comumente em ambos os lados. Ocorrendo em alguns atletas, pode alterar inclusive a performance. As sensações são variadas. Elas podem ser uma dormência ou um formigamento durante o treino (alfinetes e agulhas) ou até mesmo fisgada e queimação.

Sintomas

As pernas e pés são por vezes afetados pelas fisgadas, que podem se apresentar de uma ou mais das seguintes maneiras. Perda de sensação e sensibilidade (incapacidade de sentir a temperatura ou a dor); Perda de coordenação (dificuldade em andar ou movimentar os músculos); Sensação de alfinetes e agulhas; Formigamento; Ardência.

Causas

Fisgadas nas pernas e nos pés: entenda o que pode ser - Foto: Adobe Stock

Foto: Adobe Stock

1 – Ciatalgia

A ciatalgia é uma condição causada pela irritação do nervo mais longo do corpo, chamado nervo ciático. A irritação do nervo ciático afeta a capacidade de uma pessoa controlar e sentir suas pernas. A condição geralmente causa dor, mas também pode fazer com que as pernas se sintam fracas ou dormentes. Às vezes, as costas e as nádegas também se sentem doloridas, dormentes ou fracas. Neste caso, pode ser uma compressão advinda da lombar ou mesmo na emergência do nervo pelo músculo piriforme.

2 – Canelite

Shin splint, às vezes chamado de síndrome do estresse tibial medial, é uma condição que causa dor ao longo da frente da perna, no osso da canela. A maior parte da dor ocorre entre a perna e o tornozelo. Atletas e outras pessoas que participam regularmente de atividades físicas com impacto têm maior probabilidade de desenvolver dores nas canelas do que aqueles que não participam. A dor causada pelas canelites parece, em alguns casos, com fisgadas e pontadas doloridas.

+ Não perca nenhuma! Garanta a inscrição para o seu próximo desafio aqui!

3 – Compressão nervosa

Os nervos comprimidos geralmente ocorrem quando uma grande quantidade de pressão é aplicada a um nervo pelos ossos, músculo, cartilagem ou tendões. A pressão pode perturbar a função normal do nervo. Às vezes isso leva a dor, formigamento, fraqueza ou dormência. Enquanto o nervo ciático comumente causa dormência nas canelas quando está irritado, muitos outros nervos do corpo, como os do quadril, podem causar uma sensação semelhante. Nestes casos, o exame médico por especialista é fundamental, pois faz-se necessário descartar inclusive tumorações e síndromes compressivas que podem ocasionar tais fisgadas.

4 – Hérnia de disco

Uma hérnia de disco pode ocorrer quando um disco em sua coluna desliza para fora do seu sítio anatômico. Isso causa dor e desconforto. Esta condição também pode causar dormência nas pernas, geralmente para baixo de um lado do corpo, e se o disco escorregado comprimir um dos nervos da coluna vertebral, pode gerar, além das fisgadas, perda de força.

5 – Diabetes

As pessoas com diabetes tipo 2 geralmente sentem dor, dormência e formigamento nas pernas e nos pés. Isso acontece quando os níveis de açúcar no sangue do corpo estão elevados há muito tempo. Conhecemos como neuropatia diabética e faz-se necessário a investigação quando o paciente se queixa de fisgada como diagnóstico diferencial.

6 – Esclerose Múltipla (EM)

A esclerose múltipla é uma condição que afeta o sistema nervoso central do corpo. Os nervos ficam danificados e isso torna desafiador para o cérebro enviar mensagens para o resto do corpo. A maioria das pessoas com esclerose múltipla acha mais difícil andar com o tempo. Um dos motivos é a dormência que se desenvolve nas pernas e nos pés e um dos processos iniciais é a fisgada.

7 – Lúpus

O lúpus é uma condição autoimune que causa muitos problemas sistêmicos no corpo. Os sintomas do lúpus podem afetar diferentes partes do corpo em momentos diferentes. Isso inclui as pernas, cursando com queixas de dores e fisgadas esporádicas.

8 – Acidente vascular encefálico

Os derrames ocorrem quando um vaso sanguíneo no cérebro sangra e se rompe ou quando o suprimento de sangue para o cérebro fica bloqueado de outra maneira. O AVC é a quinta principal causa de morte nos Estados Unidos. Um dos principais sintomas do AVC é dormência ou fraqueza. Isso geralmente afeta um lado do corpo, incluindo o rosto e um braço ou o rosto e uma perna. É uma emergência médica. Procure ajuda urgente se sentir:

– paralisia em qualquer parte do seu corpo;
– dormência ou fraqueza repentina e grave, especialmente se estiver afetando apenas um lado do corpo;
– confusão;
– dificuldade em falar ou entender discurso;
– perda de equilíbrio ou tontura;
– dor de cabeça severa ou problemas de visão.

9 – Doença arterial periférica

A doença arterial periférica pode ocorrer quando uma placa de gordura se acumula nas paredes dos vasos sanguíneos, fazendo com que se estreitem. Muitas vezes afeta pessoas com diabetes tipo 2 e obesos. Um dos principais sintomas é dormência ou formigamento nas pernas e nos pés. Essa sensação é frequentemente acompanhada de dor no mesmo lugar ao caminhar ou se exercitar.

10 – Tumor

Os tumores cerebrais são uma condição séria que pode afetar como o cérebro se comunica com o corpo. Um dos principais sintomas de um tumor cerebral é a dormência em uma ou mais partes do corpo. Os tumores cerebrais exigem atenção e investigação médica.

11 – Síndrome das Pernas Inquietas (SPI)

A síndrome das pernas inquietas pode causar sensações desagradáveis, como dormência nas canelas. Muitas vezes, essas sensações são acompanhadas por um forte desejo de mover as pernas. Além de ser desconfortável, a SPI geralmente interfere no sono de uma pessoa, causando fadiga. Algumas pessoas não conseguem parar de movimentar as pernas e acabam sentindo fisgadas concomitantes.

12 – Quimioterapia e tratamentos

A quimioterapia é um tratamento comum para câncer e tumores. No entanto, também pode causar dormência em várias partes do corpo, incluindo as pernas. Caso esteja com esses sintomas, avise seu médico.

13 – Neuropatia periférica idiopática crônica

Neuropatia ocorre quando o dano nervoso interfere com o funcionamento correto do sistema nervoso periférico (SNP). Quando a causa do dano nervoso não pode ser determinada, é conhecida como neuropatia idiopática. Recentemente, atendi um caso hoje de corredor com essa queixa. A neuropatia causa sensações estranhas em várias partes do corpo, geralmente nos pés, canelas e mãos. A falta de tratamento pode causar danos nos nervos a longo prazo.

14 – Fibromialgia

A fibromialgia é um distúrbio com uma causa pouco clara, que causa dor muscular, dormência e fadiga, entre outras questões. Esta condição tende a surgir após grandes eventos como estresse, cirurgia ou trauma e vejo frequentemente nas consultas, principalmente em mulheres. Aproximadamente uma em cada quatro pessoas com fibromialgia sente fisgadas e formigamentos nas pernas e pés ou nas mãos e braços.

15 – Síndrome do túnel do tarso

A síndrome do túnel do tarso pode causar dormência e fisgadas. Embora geralmente siga irradiando para sola do pé, a condição resulta de pressão repetida que comprime ou danifica o nervo tibial posterior e é frequentemente causada por outras condições, como:

– pé chato;
– varizes e outros problemas circulatórios;
– lesões e traumas;
– diabetes.

+ Conheça o circuito XTerra e aventure-se em um novo desafio!

Tratamento

Tratamentos eficazes para pernas e pés com fisgadas ou com alteração de sensibilidade variam dependendo da causa. Na maioria dos casos, a dormência melhora sozinha, mas alguns tratamentos comuns que devem trazer alívio são:

– pomadas tópicas de anti-inflamatórios;
– descansar (especialmente se você estiver em momento pós-prova ou após treino longo);
– gelo ou calor (quando a causa é inflamatória ou sobrecarga);
– fisioterapia (para reduzir a inflamação e analgesia);
– exercício (para nervos comprimidos e fibromialgia);
– massagem (para reduzir a sensação de dormência e aliviar os sintomas de nervos comprimidos);
– liberação miofascial (para os casos de compressão).

Tratamento médico

É importante consultar um médico se você estiver com dor intensa, queda de performance e até mesmo se suspeitar de uma doença sistêmica ou mais grave como algumas das citadas acima. Um sinal de que você deve procurar um médico para ajudá-lo é se os tratamentos conservadores não aliviarem seus sintomas. Alguns tratamentos médicos comuns incluem:

– cirurgia (para remover tumores, reparar discos herniados e muito mais compressões que podem estar gerando essas alterações neurológicas);
-medicamentos (como gabapentina ou pregabalina, usados em neuropatias periféricas);
– prescrição de tratamentos adjuvantes, como acupuntura e outros métodos que vão ser indicados de acordo com o diagnóstico.

A atenção médica imediata é importante para evitar danos a longo prazo.

Lembrando que a fisgada é algo que a maioria das pessoas experimenta em algum momento de suas vidas. Na maior parte dos casos, não é nada para se preocupar. Mas em outros casos, pode ser um sinal de um problema mais sério. Consulte um médico para entender o que está causando e o que você pode fazer a respeito.

Comentários

Tags:, , , , , ,
Ana Paula Simões
Professora Instrutora e mestre em Ortopedia e Traumatologia do Esporte da Santa Casa de SP. Membro internacional e nacional da Sociedade de medicina e cirurgia da Perna, Tornozelo e Pé. Vice presidente da sociedade paulista de medicina esportiva. Comissão da prova de título da Sociedade Brasileira de medicina do esporte. Membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e da Sociedade de Traumatologia Esportiva. E também é corredora e nadadora.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade