Você sabe qual sua frequência cardíaca ideal durante a corrida?

Foto: Fotolia
Foto: Fotolia

Durante a corrida ou qualquer outro esporte que exija esforço do corpo, é natural que o ritmo cardíaco sofra um aumento considerável, o coração em condições normais de uma pessoa saudável pode variar entre 60 e 100 bpm (batimentos por minuto). Mas e durante a atividade física?

Monitorar os batimentos cardíacos pode ser interessante não só pela saúde, mas também para avaliar o desempenho do praticante; se você tem algum objetivo específico com o exercício, como aumentar o condicionamento ou perder peso, controlar a frequência é uma das melhores formas de ajustar a intensidade dos seus treinos e adequá-los às suas necessidades.

Atualmente, é possível encontrar diversos aparelhos para o monitoramento cardíaco durante as atividades físicas: relógios, frequencímetros, há opções para todos os bolsos e gostos. Porém, de nada adianta ter acesso a essas informações e não saber usá-las a favor da sua saúde. Por isso, conversamos com o Dr. João Paulo Cimini Leal, cardiologista da Clínica Penchel, para entender como calcular a frequência cardíaca ideal para a sua corrida e confira:

– É importante que o atleta monitore os batimentos cardíacos enquanto corre? Por que?

Antes do corredor ou atleta monitorar os batimentos cardíacos seria interessante ele procurar um cardiologista para melhor avaliação e orientação. É sempre importante o paciente procurar um atendimento inicial e acompanhamento periódico se ele faz atividade física de moderada a intensa atividade.

+ Clique aqui e inscreva-se na Night Nation Run São Paulo. Use o cupom #WEBRUN para ganhar 15% de desconto!

– Existe uma frequência ideal para o momento da corrida?

A grosso modo, a frequência cardíaca padrão em repouso varia entre 50 bpm a 100 bpm. Durante atividade física existe um cálculo que subtraímos uma constante que é usada no valor de 220 e subtraímos pela idade. Exemplo: paciente de 34 anos,

220-34 = 186

O ideal é a frequentaria cardíaca dessa pessoa não ultrapassar o valor de 186 bpm durante esforço. Mas é importante uma consulta médica para estabelecer limites mais precisos, realizar uma anamnese e fazer um exame médico físico.

– Frequência mínima: quando o corredor deve ficar atento?

Como já foi dito a frequência mínima aceita seria de 50 bpm, mas alguns atletas podem chegar frequência cardíaca mais baixa sem estar relacionado com alguma doença.

– Durante a corrida, a frequência muito acima do esperado pode ser sinal de algum problema de coração?

Uma frequência muito acima da média é um sinal de alerta e sempre deve ser investigado. A queixa de qualquer sintoma como palpitações, fraqueza, vertigens, mal estar durante atividade física deve sempre ser investigado. O cardiologista é o profissional mais indicado para avaliar melhor esses tipos de sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts