Entenda a função da suplementação proteica nas atividades físicas

Muito se fala sobre as melhores maneiras de conseguir um ótimo resultado na prática de atividades físicas. Conquistar aquele corpo ou desempenho tão desejado, se torna combustível para a dedicação. Mas não basta apenas isto, o atleta, seja ele amador ou profissional, deve sempre ter uma preocupação com a sua dieta e, quais nutrientes são necessários para alcançar aquela meta. A suplementação proteica, por exemplo, é indicada para quem quer ter ganho muscular. Mas saber apenas isto, não basta. É preciso entender o seu funcionamento no organismo e o por que dela ser responsável por esse aporte.

+ Conheça aqui o seu próximo desafio na corrida de rua!

Para esclarecer estas e outras dúvidas, conversamos com a nutricionista e consultora da New Millen, Karla Maciel*.

Entenda a função da suplementação proteica nas atividades físicas
Entenda a função da suplementação proteica nas atividades físicas – Foto: AdobeStock

Estudos mostram que o consumo de proteínas, antes e depois do treino, induz um aumento significativo na síntese das proteínas musculares. Karla explica que este processo otimiza o balanço proteico corporal e reforça a hipertrofia, ou seja, favorece o ganho muscular, devido ao aporte de aminoácidos que atuam nesses processos anabólicos.

A proteína representa cerca de 12 a 15% da massa corporal, mas pode atingir até 65%. A nutricionista esclarece que esse ganho ocorre com a prática de exercícios e que, a suplementação de proteína ajuda nessa síntese, já que a alimentação pode não garantir a quantidade suficiente dela nesse contexto. O consumo proteico recomendo para pessoas fisicamente ativas e atletas corresponde de 1,2 a 1,6 gramas por quilo de peso corporal. E Karla Maciel reforça, a proporção é especialmente indicada para indivíduos que praticam exercícios de endurance, também conhecido como de alto rendimento.

+ Clique aqui e conheça a Batel Run 2020!

Um estudo avaliou os efeitos da ingestão de proteína, através de fontes específicas, por esportistas em treinamento de resistência. Os resultados mostraram que a suplementação proteica pré e pós-treino pode auxiliar no aumento do desempenho físico. Os pesquisadores também apontaram uma melhora na recuperação do treino, no aumento da massa corporal magra, da hipertrofia muscular e da força.

Quem também reforça o seu uso é a Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva. Através de um posicionamento citou como suplemento ideal, para após exercício de resistência, a proteína do soro do leite ou whey protein em seus diferentes tipos (isolada, concentrada e hidrolisada). No parecer ela comenta que este tipo de suplementação, associado a uma fonte de carboidratos de ação rápida, tem o objetivo de estimular a liberação de insulina, potencializar o uso de proteínas pelo tecido muscular e ainda evitar a degradação proteica.

No período pós-exercício, Karla aponta que o organismo precisa de quantidades adequadas de nutrientes, pois assim a recuperação irá ocorrer da forma correta e o metabolismo pode ser otimizado. Ela ainda salienta que, em casos de treino de alta intensidade, as reservas de glicogênio muscular podem ser reduzidas. E é de extrema importância fazer a reposição destas reservas, no intervalo de treinos, através da suplementação.

*Fonte: Karla Maciel, nutricionista e consultora da New Millen. CRN 46500.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts