• Atletismo - Grupos especiais podem praticar atividade física?

Grupos especiais podem praticar atividade física?

Dr. Osmar fala sobre diabete e gravidez (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)
Dr. Osmar fala sobre diabete e gravidez (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)

Correr é uma atividade física recomendada por muitos médicos, porém, algumas pessoas ficam em dúvida quanto à restrição da corrida para dois grupos distintos: os diabéticos e as grávidas. Para falar e esclarecer dúvidas sobre esse tema, o médico esportista Dr. Osmar de Oliveira, participou nessa última segunda-feira de um bate-papo na loja Velocità, em São Paulo. Saiba como foi.

São Paulo – Será que quem tem diabete pode correr? E a grávida também pode? Pessoas desses dois grupos distintos, porém, com a necessidade de cuidados extras, muitas vezes não sabem se podem ou não praticar atividade física. A boa notícia é que elas não só podem como devem. Claro que alguns cuidados devem ser seguidos, mas não é nenhum “bicho de sete cabeças”, como alguns podem pensar.

Para os diabéticos a corrida funciona como um aditivo a mais para diminuir a taxa de glicose do sangue. De acordo com o Dr. Osmar de Oliveira, pesquisas indicam que a diabete é doença que atinge mais pessoas no mundo. Por isso devemos ficar atentos com a nossa saúde e saber cuidar do nosso corpo corretamente.

O organismo do ser humano só funciona porque se alimenta basicamente de duas substâncias essenciais para nossa sobrevivência: o açúcar (em forma de glicose) e o oxigênio. Somente essas duas substâncias são aproveitadas por todas as partes do corpo. Mas para o açúcar entrar nas células é preciso da insulina, que nos diabéticos é produzida em baixa quantidade ou então não é produzida.

Assim, no caso dos diabéticos, o açúcar não irá para a célula e, portanto ficará acumulado no sangue. “A atividade física pode ser uma das formas de queimar essa glicose acumulada”, explica Dr. Osmar.

Tipos – Estudos mostram que existem dois tipos de diabetes. O mais grave é a diabete tipo I, quando o organismo não tem mais insulina. Nesse caso a atividade física deve ser feita de forma leve e com supervisão de profissionais da área da saúde.

Já o Tipo II é o mais comum e sua característica principal é a não absorção da insulina pelo organismo. “Nesses casos recomendo pelo menos 20 minutos de atividade física, tempo para o corpo começar a queimar a glicose”, explica Dr. Osmar. Além disso, uma boa alimentação é recomendada.

Não é porque a mulher está grávida, que ela deve parar toda e qualquer atividade física. Praticar algum tipo de esporte durante a gestação só beneficia a mulher, o trabalho de parto e a recuperação no pós-parto. Mas nesse caso a mulher só deve encarar alguma atividade se tiver aprovação do médico, no caso do ginecologista e também do obstetra.

“Nem toda gestação é igual. Às vezes o que é bom para uma mulher é ruim para a outra. Por isso antes de fazer alguma atividade física durante a gravidez é preciso consultar o médico”, conta Dr. Osmar.

Depois de ser liberada pelo médico, aí sim a mulher grávida deve fazer atividade física pelo menos três vezes por semana. As mais indicadas e eficientes são caminhada, hidroginástica e localizada. Essas podem ser complementadas com alongamento.

“O exercício durante a gravidez evita varizes, lombalgia e diminuiu o inchaço. Além disso, se a mulher enrijecer o abdômen, ela terá mais músculos e força na hora do parto”, diz o médico esportivo.

Mas de acordo com o Dr. Osmar, alguns cuidados devem ser tomados durante os nove meses de gestação:

– Não prender a respiração durante a atividade física;
– Não apertar os seios com tops, por exemplo;
– Não fazer impactos (prefira caminhada ao invés de corrida);
– Parar a atividade física 15 dias antes do parto.

Este texto foi escrito por: Donata Lustosa

Comentários

Tags:, , ,
Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade