História da modalidade Maratona de Revezamento

Conhecidos internacionalmente como “Ekidens”, os revezamentos surgiram nos países do oriente no século 18, mais especificamente no Japão, e de lá se espalharam para o mundo. Em 1992, a Federação Internacional de Atletismo Amador (IAAF) criou o I Campeonato Mundial de Revezamento, que reúne a cada dois anos os seis principais atletas de cada país para disputar o título mundial de seleções.

Aqui no Brasil, o primeiro evento realizado nos mesmos padrões dos populares ekidens japoneses provavelmente ocorreu em 1926, quando um grupo de corredores se organizou para percorrer a distância entre São Paulo e Rio de Janeiro objetivando chegar ao Palácio do Catete no momento da posse do presidente Washington Luís.

No Brasil a Maratona Pão de Açúcar de Revezamento, uma competição realizada desde 1993 vem se firmando no cenário nacional. Está hoje é sem dúvida uma das únicas provas do país que consegue reunir os principais nomes do atletismo do Brasil num mesmo evento. Mas não é só a presença marcante da elite do atletismo que chama atenção para essa prova. Afinal, em 1999 foram cerca de 8.400 inscritos, reunidos num total de 1660 equipes de dois, quatro e oito participantes, cada um com a missão de correr 21.100 metros (para as equipes de dois), 10.550 metros (para as de quatro) ou 5.275 metros (para as de oito).

No ano 2000 em sua oitava edição ultrapassou os 11.000 inscritos, e assim consolidou-se como a segunda maior prova brasileira ficando atrás somente da popular Corrida Internacional de São Silvestre. Já em sua última edição o Revezamento Pão de Açúcar teve 15.152 corredores que competiram por 2.603 equipes.

Já terceira edição da Maratona BR de Revezamento teve o número recorde de 10.200 participantes.

Este texto foi escrito por: Wanderlei de Oliveira

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts