Homem melancia chama atenção dos corredores da São Silvestre

Juracy garante que nunca deixou a melancia cair no chão (foto: Monique Barleben/ www.webrun.com.br)
Juracy garante que nunca deixou a melancia cair no chão (foto: Monique Barleben/ www.webrun.com.br)

O baiano Juracy dos Santos chamou a atenção de centenas de participantes da Corrida Internacional de São Silvestre no último dia 31. Após completar os 15 quilômetros da prova com uma melancia na cabeça, o corredor se sente uma espécie de “motivador”. “Quando algumas pessoas estão quase desistindo da disputa e me olham correndo com esse peso na cabeça percebem que se eu consigo porque elas não podem também”, diz o atleta de 44 anos.

Nascido no Quilombo de Parateca, no município de Malhada na Bahia, Juracy conta que na sua terra natal é tradição carregar baldes e outros tipos de materiais na cabeça. “Desde pequeno eu já ajudava minha mãe a levar água para casa assim, com potes. O segredo é concentração, alegria, desenvoltura e força”, revela Juracy. “Eu também sempre olho para os lados, para evitar que alguém esbarre em mim, tanto que nunca deixei cair nada”.

Atualmente, o baiano vive em Campinas, local no qual ele decidiu mostrar o talento pela primeira vez, durante a Corrida da Integração, há 20 anos. “Eu comecei a correr com pote de cerâmica, pois é mais artesanal. As crianças e os adultos param e não acreditam que estou equilibrando mais de nove quilos na cabeça”. Ainda de acordo com o baiano, que já participou sete vezes da São Silvestre, este ano o desafio foi a melancia.

“Comprei a fruta na véspera da prova e considerei uma forma de mostrar para mim mesmo que eu sou capaz. Minha mulher acha que sou maluco, mas para meus filhos eu sou motivo de orgulho”, diz o homem melancia, que também relata sofrer críticas. “Tem gente quem julga minha brincadeira. Fala que quero aparecer, mas eu nem ligo, já passei dessa fase e sei que são pessoas pobres de espírito”.

Sobre qual fim o corredor vai dar a melancia, ele não tem dúvidas. “Fará parte da ceia de um grande amigo meu. Acho que ele ficará muito feliz em saber o quanto me esforcei na prova para conservar a integridade da melancia e que dediquei a fruta a ele”, brinca o corredor.

Este texto foi escrito por: Monique Barleben

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts