• Destaque - Descubra como se prevenir do estiramento na panturrilha

Descubra como se prevenir do estiramento na panturrilha

Lesão é uma das mais comuns entre os esportistas

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

O estiramento na panturrilha é uma das lesões mais comuns do esporte. Uma sobrecarga muscular ou um mau gesto podem ser algumas das causas, que dependendo da gravidade pode demorar um bom tempo para sarar. Qualquer pessoa está sujeita a essa lesão, principalmente os corredores.

O que é?

O estiramento na panturrilha ocorre quando os músculos são “esticados” acima da sua capacidade normal rompem as fibras dos músculos da parte de trás da perna (sóleo e gastrocnêmio). Em alguns casos essa distenção pode ser pior do que em outros, existem três diferentes graus da lesão:

Grau 1: é o mais “simples” e de fácil recuperação, ocorre quando o músculo é atingido em cerca de 5%, sofrendo micro rupturas. Normalmente quando a pessoa está em repouso, não sente a dor, já que o edema é pequeno.

Grau 2: nesse caso a intensidade é maior, pois há um rompimento parcial, atinge entre 5% e 50% do músculo.  O edema pode ou não ser visível, devido à inflamação.

Grau 3:pode atingir  50% do músculo até uma ruptura completa. Nesse grau a lesão e o hematoma são visíveis, pois devido à

inflamação, o local tende a ficar bastante inchado, o nível de dor tamém é o pior.

Sintomas

 O principal sintoma do estiramento na panturrilha é, sem dúvidas, a dor na região. Ela pode ser mais ou menos intensa, dependendo da gravidade da sua lesão. Além da dor, o atleta também pode sentir:

 – Rigidez

– Perda de força

– Hematoma

– Dor repentina atrás da panturrilha

– Dificuldade ao andar

Causas

 Mas por que o estiramento ocorre? Quando a panturrilha se contrai é porque o músculo travou devido ao excesso de tensão na área, o que provoca uma rigidez no local e mantém os tendões e as fibras musculares tensas.

Isso pode acontecer por diversas causas, como: a sobrecarga do músculo por excesso de atividade física, falta de potássio (nutriente que ajuda na recuperação das células), mau gesto ao correr e até mesmo pela inflamação de um nervo, que pode propiciar a distensão.

Tratamento

Para identificar a lesão na panturrilha é importante consultar um especialista, já que para cada grau do estiramento o tempo de recuperação muda. Após diagnosticar o problema, se o corredor ainda não tiver parado com os treinos, é preciso suspendê-los imediatamente, para não forçar o músculo e piorar o quadro.

Além de fazer compressas de gelo várias vezes ao dia no local da dor, é importante deixar a panturrilha “descansar”, evitando esforço e impacto, para aliviar a tensão do músculo e deixá-lo se recuperar.

Com o tempo é natural que o nível de dor vá diminuindo, por isso aos poucos é importante ir alongando e massageando a região para que vá perdendo a rigidez. Em alguns casos é necessário tomar analgésicos para amenizar o incômodo.

Como prevenir?

Sabendo as causas da lesão fica mais fácil se prevenir, se você não quer sofrer com um estiramento na panturrilha deve: alongar sempre, evitar o overtraining, dar um intervalo para o músculo se recuperar entre um treino e outro e também ingerir alimentos que tenham mais potássio, para incentivar o trabalho das células de recuperação.

Participe da 16ª Corrida da Mulher de Curitiba!

 

Comentários

Tags:, , ,
Carolina Abrantes
Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade