Importância da nutrição para a performance

Quando se fala em nutrição, é necessário lembrar que esta corresponde aos processos de ingestão e transformação dos alimentos em nutrientes que serão utilizados para manutenção de várias funções do organismo. Os nutrientes envolvidos podem ser usados para o fornecimento de energia (carboidratos), construção e reparo de tecidos (proteínas, lipídeos e minerais), construção e manutenção do sistema esquelético (proteínas, cálcio e fósforo) e, ainda, regular a fisiologia do corpo (vitaminas, minerais, proteínas e água).

A nutrição vem se tornando cada vez mais alvo de atenção por parte de atletas e esportivas, já que pode maximizar a saúde e o bem estar do indivíduo, bem como, otimizar o desempenho atlético.

Uma alimentação equilibrada pode reduzir a fadiga, o que permite que o atleta treine por um maior número de horas ou que se recupere mais rapidamente entre seções de exercícios. Possivelmente, a nutrição pode reduzir lesões ou auxiliar na reparação ds mesmas e reduzir as chances de enfermidades e carências nutricionais, influenciando, assim, de maneira satisfatória, para uma situação do treino. Além disso, os depósitos de energia podem ser otimizados com uma nutrição adequada.

Diante das constatações descritas, torna-se importante ressaltar que para uma alimentação balanceada recomenda-se um cardápio diário diversificado, incluindo alimentos de todos os Grupos Alimentares em quantidades adequadas. É de fundamental importância lembrar que a quantidade diária que cada atleta necessita varia de acordo com o sexo, idade, peso corporal, modalidade esportiva praticada, intensidade etc.

Para você planejar corretamente um cardápio balanceado, oriente-se pela “Pirâmide da Alimentação”. Cada andar corresponde a um dos Grupos Alimentares e a cada refeição sua alimentação deverá conter itens de cada um deles, de acordo com a quantidade de porções recomendadas por seu Nutricionista.

Grupos Alimentares:

1. Energéticos (base da pirâmide): correspondem aos carboidratos e fornecem energia.
2. Reguladores: correspondem às verduras, legumes e frutas. São fontes de vitaminas, minerais e fibras.
3. Construtores: composto pelas carnes, aves, peixes, ovos, feijão (fornecem proteínas, ferro, zinco), leite e derivados (fornecem proteínas e cálcio).
4. Energéticos extra: incluem gorduras e açúcares, fornecem dose extra de energia para o organismo (devem ser utilizados com moderação).

Este texto foi escrito por: Dra. Tatyana Dall Agnol

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts