Infiltração: tire suas dúvidas sobre o tratamento

Não é novidade que todos que praticam esportes, apesar dos inúmeros benefícios à saúde, também estão sujeitos a sofrer algum tipo de lesão. Na corrida, um dos problemas mais comuns ocorre nas articulações. Dependendo do grau e do tipo de lesão ou inflamação é possível tratá-la com repouso, anti-inflamatórios e até mesmo fisioterapia; porém em outros é necessário que o paciente seja submetido a formas diferentes de tratamento, entre elas: a infiltração.

Neste método os medicamentos são injetados diretamente nos tecidos doentes, em geral, nas articulações. O procedimento tem o objetivo de amenizar dores e regredir o processo inflamatório. Mas muitas dúvidas giram em torno do uso das infiltrações, por isso o Webrun conversou com o Dr. Ricardo Nahas, ortopedista, médico do esporte e coordenador do Centro do Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho, para esclarecer como o método funciona.

Infiltração: tire suas dúvidas sobre o tratamento - Foto: Raffosab/ Fotolia
Foto: Raffosab/ Fotolia

Em quais casos a infiltração é a melhor opção?

“A medicina busca tratamentos que melhorem a rotina desses pacientes, as dores causadas pelas doenças inflamatórias costumam ser muito fortes e precisam de um diagnóstico rápido e assertivo. Detectamos o foco da dor com ultrassonografia e depois disso o método mais recomendado, pode vir a ser as infiltrações”, explica o médico.

Quais são os líquidos infiltrados?

“As injeções são específicas para cada tipo de doença. Os líquidos mais utilizados, quando indicados, são os corticosteroides e anestésicos locais. Outros como o ácido hialurônico e a toxina botulínica, têm uso mais específico, sempre a critério médico”.

Quem pode se submeter a esse tratamento?

“O uso das infiltrações terapêuticas depende da doença, sendo a pessoa atleta ou sedentária. Existem infiltrações que são feitas para analgesia naqueles que desejam competir, ou seja, para a dor e não como tratamento, o que por si só já é uma contra indicação, já que a infiltração não é para esse fim e não deve ser feita sem indicação de um especialista”, afirma Nahas.

+ Não fique de fora! Seu calendário completo de corridas está aqui!

Existem efeitos colaterais?

“A infiltração atinge o ponto exato da dor e evita os efeitos colaterais do uso de outras medicações como corticoide via oral que pode causar diabetes e ganho de peso do paciente. Não é recomendado, porém, que seja usado em excesso, pois como qualquer medicação também oferece riscos de atrofia muscular e ruptura de tendões”, ressalta o especialista.

Quais lesões ocasionadas pela corrida podem ser tratadas com a infiltração?

“As infiltrações não são a primeira escolha no tratamento das diversas doenças dos corredores. No entanto, e a critério médico, podem ser empregadas nas tendinites, bursites, artrites e fascite plantar. Atualmente, temos infiltrações que ajudam no tratamento das entorses de tornozelo, por exemplo, indicação mais recente com ácido hialurônico”.

Após o término do tratamento, em quanto tempo o atleta pode voltar à corrida?

“O tempo depende muito mais da doença do que da infiltração. Houve uma época em que se usavam infiltrações momentos antes das práticas esportivas para diminuir a dor e melhorar a função momentaneamente. Assim, o retorno era imediato. Outras vezes, a infiltração é feita para preparar para uma reabilitação, esse sim o tratamento definitivo”, explica Nahas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts