• Corridas de Rua - Japonês bate recorde nacional e ganha 1 milhão de dólares na Maratona de Tóquio

Japonês bate recorde nacional e ganha 1 milhão de dólares na Maratona de Tóquio

Seis atletas japoneses correram a prova abaixo de 2h09min, enquanto apenas quatro atletas em toda história brasileira obtiveram esse feito

Pensando nos Jogos de Tóquio 2018, a Federação Nacional de empresas japonesas criou um projeto chamado Project Exceed em 2015, que premiaria com 100 milhões de Ienes (cerca de 1 milhão de dólares ou R$ 3.400 milhões) a quebra do recorde japonês de maratona  de  2h06min16, obtido por  Toshinari Takaoka em Chicago 2002.

Foto: Divulgação Facebook

Foto: Divulgação Facebook

Coube a Yuta Shitara, de 26 anos, que até o km 35 da prova estava na 7ª colocação, ultrapassar seis atletas, chegar na 2ª colocação com o tempo de 2h06min11 e levar o prêmio. A sua frente apenas Dickson Chumba do Quênia que com 2h05min30 venceu Tóquio pela 2ª vez. No feminino deu  Birhane Dibaba, da Etiópia, com recorde pessoal de 2h19min51, também vencendo a prova mais uma vez.

Wilson Kipsang do Quênia, campeão no ano anterior com 2h03min58, recorde do percurso, pediu que os coelhos passassem a meia maratona em 1h01min40, com planos de quebrar o recorde mundial de 2h02min57, de Dennis Kimetto obtido em Berlim 2014.

Com temperatura de 6 graus, passaram os primeiros cinco quilômetros da prova em 14min47 (2min57/quilômetro), contra 14min15 (2min51/quilômetro) da edição anterior. Os próximos cinco em 14min51, fechando dez quilômetros em 29min38, com projeção final de cerca de 2h05min.

Que tal correr a Meia Maratona Internacional de Curitiba. Clique aqui e inscreva-se!

Mais cinco quilômetros em 14min58, os quinze em 44min36 e logo em seguida, próximo ao quilômetro 16,5, Kipsang que alegou em suas rede sociais problemas estomacais, surpreendentemente abandonou a prova. Correram mais cinco quilômetros em 14min51, com a marca dos vinte sendo alcançada em 59min27.

Um bom grupo de atletas passou a meia maratona em 62min44s, com projeção final de 2h05min28. Os cinco quilômetros, dos vinte para os vinte e cinco, em 14min57 (1h14min24), mais cinco em 14min56 e chegaram aos 30 com 1h29min20, vindo no bloco Dickson Chumba, Amos Kipruto, Gideon Kipketer e os coelhos, que logo em seguida abandonaram a prova.

Foto: IAAF

Foto: IAAF

Chumba percorreu os cinco quilômetros do trinta para o trinta e cinco em 14min51 e já abriu vantagem em relação aos demais. Mais cinco quilômetros  em 14min44, melhor parcial da prova, chegando a marca do quilômetro quarenta em 1h58min44 e ao final de prova com 2h05min30, caindo apenas míseros 2 segundos no tempo da primeira para a segunda meia maratona. Yuta Shitara, que já era dono do recorde japonês de meia maratona com 1h00min17,  chegou na 2ª colocação  com 2h06min16, quebrando  o recorde japonês e levando o público ao delírio. Amos Kipruto  do Quênia cruzou a linha de chegada na 3ª colocação (2h06min33), Gideon Kipketer, também do Quênia, em 4º com 2h06min47 e Hiroto Inoue, do Japão, foi o 5º colocado com 2h06min54, recorde pessoal.

Mulheres

No feminino Berhane Dibaba dominou a prova com certa facilidade, passando os primeiros cinco quilômetros em 16min38 (3min29/quilômetro), do quilômetro cinco pra os dez, exatamente no mesmo ritmo, chegando aos 10km com 33min16.

16min43 dos dez para os quinze que fechou com 49min59. Outros 16min38 dos quinze para os 20, alcançados com 66min37. Nesse ponto estavam no bloco quatro corredoras: Dibaba, Ruti Aga da Etiópia, Shure Demisedo Quênia, além de Amy Cragg dos EUA.

Dibada chegou a meia maratona com tempo de 1h10min39, com projeção final de 2h21min18. Mais 16min40 do quilômetro 20 para o 25, alcançando essa marca em 1h23min17 e 16min35 do quilômetro 25 para o quilômetro 30, chegando a esse ponto com 1h39min52.  Apertou mais o ritmo, fez 16min26 (3min17/quilômetro)  do quilômetro 30 para o 35, chegando a esse ponto com 1h56min18 , já abrindo vantagem em relação a Ruti Aga.

Foto: IAAF

Foto: IAAF

Com 16min22 (3min16/quilômetro), melhor parcial da prova do 35 para o 40, abrindo ainda maior vantagem. Berhane Dibada triunfou pela 2ª vez em Tokyo, agora com recorde pessoal de 2h19min51, sendo que passou  a 1ª meia maratona da prova em 1h10min19 e a 2ª meia maratona em 1h09min32. Na 2ª colocação chegou sua compatriota Ruti Aga com 2h21min19, Amy Gragg dos EUA veio e na 3ª colocação com 2h21min42, 5ª melhor marca de uma atleta americana na história. Em seguida chegou Shure Demise com 2hs22min07seg e Helah Kiprop fechou o pódio com 2hs28min58seg.

Seis atletas japoneses correram a prova abaixo de 2h09min, enquanto apenas quatro atletas em toda história brasileira obtiveram esse feito: Ronaldo da Costa, Marilson Gomes dos Santos,  André Luis Ramos e Luis Antonio dos Santos.

Resultados

Masculino
1. Dickson Chumba (KEN) – 2h05min30
2. Yuta Shitara (JPN) – 2h06min11 NR
3. Amos Kipruto (KEN) – 2h06min33
4. Gideon Kipketer (KEN) – 2h06min47
5. 
Hiroto Inoue (JPN) – 2h06min54
6. Feyisa Lilesa (ETH) – 2h07min30
7. Ryo Kineme (JPN) – 2h08min08
8. 
Chihiro Miyawaki (JPN) – 2h08min45
9. Kenji Yamamoto (JPN)- 2h08min48
10. Yuki Sato (JPN) – 2h08min58

Feminino

1. Berhane Dibaba (ETH) – 2h19min51
2. 
Ruti Aga (ETH) – 2h21min19
3. Amy Cragg (USA) – 2h21min42
4. Shure Demise (ETH) 2h22min07
5. Helah Kiprop (KEN) 2h28min58
6. Hiroko Yoshitomi (JPN) 2h30min16
7. Madoka Nakano (JPN) – 2h31min41
8. Marie Imada (JPN) – 2h32min00

Comentários

Tags:, , , ,
Nelson Evêncio
Graduado em Educação Física. Pós Graduado em Treinamento Desportivo, Administração e Marketing Esportivo. Treinador Nível II pela IAAF. Presidente a ATC- Associação dos Treinadores de Corrida de 2009 a 2017.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade