Lais Souza participa de corrida global em prol de pesquisas da cura da lesão medular

Uma corrida de rua mundial, com um objetivo nobre e com uma participante pra lá de especial. Essa é a Wings For Life World Run, prova que tem toda sua renda revertida para pesquisas que buscam a cura da lesão medular, e que terá pela primeira vez o Rio de Janeiro como uma de suas sedes. Em sua quinta edição, o evento terá como uma de suas participantes a ex-ginasta Laís Souza, uma das principais representantes dessa causa no País.

Foto: Wander Roberto/ Photo&Grafia
Foto: Wander Roberto/ Photo&Grafia

No dia 6 de maio, a partir das 8h, Laís, com o auxílio de um cuidador, se unirá a milhares de corredores e cadeirantes que percorrerão a orla carioca em direção ao centro da cidade. “Acho super importante todas as ações que incentivam causas que podem ajudar outras pessoas. Quanto mais pessoas se envolverem é ainda mais positivo”, ressalta Laís, que atualmente ministra palestras pelo Brasil afora.

Além dela, outro entusiasta da causa é o paratleta Fernando Fernandes. Ele é o embaixador da prova no Brasil e um dos maiores incentivadores do evento. Outros atletas como o piloto de Stock Car Cacá Bueno, o skatista Sandro Dias, o triatleta Igor Amorelli, a ultramaratonista Fernanda Maciel e o ciclista Henrique Avancini também já participaram da Wings for Life World Run.

Foto: Red Bull/ Divulgação
Foto: Red Bull/ Divulgação

Para 2018, as inscrições continuam abertas. A Wings For Life World Run é uma corrida global sem linha de chegada fixa em que corredores de diversos países largam exatamente ao mesmo tempo. Depois de 30 minutos da largada, o ‘Catcher-Car’ (carro perseguidor) percorre o caminho paralelo ao dos participantes. O último a ser alcançado pelo veículo é o vencedor. Assim, corredores e cadeirantes com os mais diferentes preparos físicos podem participar do evento. Em 2017, o vencedor da prova, por exemplo, foi o sueco Aron Anderson, que fez 92,2km nos Emirados Árabes.

Inscreva-se para a 7ª edição Rolling Stone Music & Run!

Saiba mais:

Em 2017, mais de 150 mil pessoas ao redor do mundo se inscreveram para a prova. Todo valor arrecadado nas inscrições é revertido para pesquisas em prol da cura de lesão na medula espinhal.

Criada em 2014, a Wings for Life World Run já reuniu mais de 435 mil corredores de 193 nacionalidades, que juntos percorreram 4,2 milhões de quilômetros. Desde então, já foram arrecadados € 20,6 milhões, totalmente destinados às pesquisas. No Brasil, Florianópolis (SC), em 2014, foi a primeira cidade a receber a prova, e Brasília (DF), a recebeu em 2014, 2015 e 2016.

Foto: Red Bull/ Divulgação
Foto: Red Bull/ Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts