Maratona de Chicago desafia atletas internacionais dia nove de outubro

As atletas da elite terão de enfrentar a russa Shobukhova que busca seu terceiro título seguido na prova (foto: SNappa2006/Wikimedia Commons)
As atletas da elite terão de enfrentar a russa Shobukhova que busca seu terceiro título seguido na prova (foto: SNappa2006/Wikimedia Commons)

A Maratona de Chicago, que acontece no dia nove de outubro, anunciou nesta quinta-feira (8) o grupo de atletas internacionais que irão enfrentar a russa Liliya Shobukhova, o americano Ryan Hall, e o queniano Moses Mosop nas planas e rápidas ruas de Chicago, nos Estados Unidos. Com menos de um ano para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2012, a 34ª edição do evento inclui a oportunidade única de quatro para-atletas americanos (dois homens e duas mulheres) se classificarem automaticamente no time paraolímpico para os jogos de 2012.

“A elite deste ano é uma das mais internacionalmente diversa e talentosa que já tivemos na Maratona de Chicago, com os melhores atletas do mundo, vindo de seis continentes: América do Norte, América do Sul, Europa, Ásia, África e Austrália”, comenta o Diretor Executivo do evento, Carey Pinkowski. “A atmosfera competitiva no dia nove de outubro será igual ao dos Jogos Olímpicos, uma verdadeira celebração da natureza global do esporte e uma emoção para a população local e fãs do esporte”, finaliza Pinkowski.

Feminino– Em busca de seu terceiro título seguido na Maratona de Chicago, Liliya Shobukhova, a recordista russa de maratona, irá enfrentar Kayoko Fukushi, a recordista japonesa dos 3.000 metros (8min44seg40), dos 5.000 metros (14min53seg22) e da meia maratona (1h07min26), que quer adicionar o recorde nacional de maratona em seu impressionante currículo. Fukushi sofreu em sua antecipada primeira maratona em Osaka, em 2008, mas pretende cumprir sua promessa de completar a maratona em sua segunda tentativa.

“Na Maratona de Chicago deste ano, eu quero desafiar a marca de 2h20, e também testar minhas habilidades na maratona e o que a distância envolve”, fala a japonesa. “Correr em Chicago é o começo de minha preparação para a maratona dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012”, finaliza.

Christelle Daunay, que marcou o recorde francês (2h24min22) com o vice-campeonato na Maratona de Paris de 2010, e Benita Willis, que definiu o recorde australiano (2h22min36) com sua Terceira colocação na Maratona de Chicago de 2006, também são competidoras de influência. As atletas pretendem se afirmar na Maratona de Chicago, ao mesmo tempo que se preparam para a maratona nas Olimpíadas.

Tempos de chegada e não apenas boas colocações são a essência das russas, que além de Shobukhova, inclui Inga Abitova, vice-campeã da Maratona de Londres de 2010, e Maria Konovalova, Terceira colocada da Maratona de Chicago de 2010. A Federação Olímpica Russa irá selecionar seu time para disputar a maratona nas Olimpíadas baseado nos dois melhores tempos feitos pelos atletas entre primeiro de setembro e 31 de dezembro de 2011.

As chinesas Wei Yanan, duas vezes campeã da Maratona de Seoul, e Yue Cao, também irão corer na elite feminina.

Masculino– A disputa masculine sera uma corrida entre duas pessoas: Ryan Hall, recordista norte americano de meia maratona (59min43), e Moses Mosop, segundo queniano mais rápido em maratona (2h03min06). O brasileiro Marílson Gomes dos Santos, duas vezes campeão da Maratona de Nova York (2006 e 2008) e recordista nacional de meia maratona (59min33), retorna à Maratona de Chicago pela primeira vez após terminar em sexto lugar em 2004, de olho no brasileiro Ronaldo da Costa, que é recordista sul-americano com 2h06min05. O japonês Atsushi Sato, detentor do recorde nacional em meia maratona (1h00min25), tentará quebrar o recorde japonês em maratona de 2h06min16, que foi marcado no mesmo percurso por Toshinari Takaoka, na Maratona de Chicago de 2002.

A elite masculina também terá os japoneses Takayuki Matsumiya (2h10min04), Takashi Horiguchi (2h12min05), Kouji Gokaya (2h12min07), Hironori Arai (2h12min17), Masaki Shimoju (2h12min18) e Yuuki Moriwaki (2h13min34). Assim como os japoneses, os colombianos Jason Gutierrez (2h13min24) e Diego Colorado (2h16min45) escolheram a Maratona de Chicago para terem performances que qualifiquem para os Jogos Olímpicos, e quem sabe desafiar a marca nacional colombiana de 2h11min17, alcançada por Carlos Grisales na Maratona de Boston de 1996.

Para-atletas– Na competição da elite dos cadeirantes, a Maratona de Chicago deste ano foi selecionada pelo Comitê Olímpico dos Estados Unidos (Usoc), da divisão Paraolímpica, para servir como classificadora automática para os Jogos Paraolímpicos de 2012. Os dois melhores finalistas americanos (homens e mulheres) irão representar a seleção nacional dos Estados Unidos, em Londres 2012. A competição em Chicago é a única no país selecionada para garantir a colocação dos atletas paraolímpicos norte-americanos.

A disputa dos cadeirantes contará com a atual campeã Amanda McGrory, dos Estados Unidos, e Heinz Frei, da Suíça. McGrory busca sua quarta vitória nos últimos cinco anos, já que sua única derrota foi em 2009, quando foi superada por sua companheira de equipe, Tatyana McFadden, que estará novamente na largada este ano, junto com a canadense Diane Roy e a australiana Christie Dawes, segunda e quinta colocada na Maratona de Chicago de 2009, respectivamente.

Em sua primeira participação na Maratona de Chicago, em 2010, Heinz Frei acelerou para conquistar o recorde do percurso de 1h26min56, quebrando a marca de 2007 do australiano Kurt Fearnly, que não participou da edição de 2010 da prova após vencer consecutivamente de 2007 a 2009. A corrida deste ano terá um confronto muito aguardado entre os dois campeões, com o recorde do percurso sendo ameaçado novamente.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts