Maratona de Hamburgo 2020 proíbe a participação de brasileiros, entenda

A Maratona de Hamburgo 2020, na Alemanha, será permitida nas categorias elite e de massa, no domingo, 13 de setembro. O evento, que estava marcado inicialmente para 19 de abril, recebeu uma isenção pelas autoridades alemãs – que vetaram grandes eventos até 24 de outubro – porque os organizadores concordaram em adotar um rigoroso plano de higiene anti-COVID. Entre as medidas adotadas, está a proibição da participação de atletas de países onde o novo coronavírus apresenta um risco mais alto, como no Brasil. A corrida é classificada como nível ouro da World Athletics.

Os organizadores esperam 10.000 corredores para a maratona, além de outros 4.000 em uma meia-maratona complementar. As distâncias terão diferentes áreas de largada e chegada. Os corredores dos 21K começarão em vários grupos entre 8h e 8h30, enquanto os participantes dos 41K terão largada às 9h30, com uma janela de tempo de partida de menos de duas horas. Os atletas serão enviados no percurso em “ondas” de 1.000 por grupo, em intervalos de aproximadamente dez minutos.

+ Seu calendário completo de provas virtuais está aqui!
Maratona de Hamburgo 2020 proíbe a participação de brasileiros, entenda
Foto: Reprodução/Instagram: haspamarathonhamburg

Para garantir o distanciamento físico antes da corrida, os atletas se reunirão em grupos pré-determinados em diferentes salas do edifício da Expo do evento. Na arena da prova, um total de 120.000 m² estará disponível para os organizadores; os espectadores não poderão entrar. As estações de desinfecção serão instaladas nas áreas do evento e ao longo do percurso.

Além disso, todos os participantes receberão um cachecol tubular com filtro de respiração. Eles devem ser usados sobre o nariz e a boca na área do evento, incluindo as áreas de início e término. Durante a corrida, os corredores devem levá-los com eles e colocá-los sobre a boca e o nariz depois de cruzarem a linha de chegada. Nenhuma bebida aberta ou comida individual estará disponível após a chegada; todos os participantes receberão um pacote de reabastecimento. Outras instalações normalmente oferecidas, como massagens e crioterapia, não estarão disponíveis.

“A política organizacional e de higiene deve demonstrar que um evento em andamento com até 14.000 participantes em um ambiente da cidade pode ser realizado com responsabilidade, respeitando as restrições e as diretrizes atuais de higiene desde o início da pandemia do COVID-19”, comentou o organizador-chefe, Frank Thaleiser em comunicado.

+ Veja quando será seu próximo desafio!

O grupo de elite será reduzido para cerca de 30 atletas, segundo os organizadores. Estes serão os únicos atletas juntos na largada. Esses atletas terão que passar por testes para o coronavírus antes da corrida e serão retirados de apenas alguns países com restrições de viagem. Será proibida a participação de atletas de países onde o novo coronavírus apresenta um risco mais alto, tanto na elite quanto no grupo de massa, portanto, brasileiros não poderão participar da Maratona de Hamburgo 2020.

A política de higiene detalhada foi desenvolvida com a ajuda da Universidade Metropolitana de Manchester, na Inglaterra, que oferece um mestrado em Análise de Riscos e Segurança da Multidão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leonardo Boscolo

Leonardo Boscolo

Sou um apaixonado por esportes e aspirante a corredor. Um jornalista que vê na corrida um mundo de objetivos a serem alcançados, realizações pessoais e a oportunidade de se tornar cada dia uma pessoa melhor.

Ver todos os posts