• Maratona - Vivian Cheruiyot e Eliud Kipchoge, do Quênia, brilham na Maratona de Londres

Vivian Cheruiyot e Eliud Kipchoge, do Quênia, brilham na Maratona de Londres

Coelhos fizeram um ritmo mais rápido do esperado no masculino surpreendendo atletas

Com a lista de inscritos repleta de estrelas do primeiro escalão, por meses criou-se grande expectativa de quebra dos recordes mundiais feminino (2h15min25 de Paula Radcliffe) e masculino (2h02min57 de Dennis Kimetto), na Maratona de Londres.                 

No feminino, Mary Keitany segunda maratonista mais rápida de todos os tempos na distância com 2h17min01, tricampeã da prova e Tirusesh Dibada, terceira mais rápida de todos os tempos com 2h17min56 formariam o primeiro pelotão. Já no masculino, Eliud Kipchoge, campeão olímpico, bicampeão de Londres com 2h03min05, tentaria sua oitava vitória consecutiva em maratonas. Kenenisa Bekele 2h03min03, Guye Adola 2h03min46 e Daniel Wanjiru 2hs05min21, atual campeão da prova brigariam pela primeira colocação.

A própria rainha deu a largada para a Maratona de Londres Foto: Divulgação Facebook

A própria rainha deu a largada para a Maratona de Londres Foto: Divulgação Facebook

Mulheres

Com a ajuda de coelhos masculinos Mary Keitany e Tirunesh Dibaba passaram os primeiros cinco quilômetros da prova em absurdos 15min46 (3min09/quilômetro) que projetava um final de 2h13min04. Mais cinco quilômetros em 16min (3min11/quilômetro) e ambas alcançaram a marca dos dez quilômetros em 31min46, com projeção final para 2h14min03, 1min22 mais rápido que o WR de Paula Radclffe.

Inscreva-se na Meia Maratona de Uberaba. Clique aqui!

Mais cinco quilômetros em 15min59 e ambas chegaram aos quinze quilômetros em 47min46. 16min04 do quilômetro quinze para o 25 (1h03min50) e Keitany, que já abrira certa vantagem em relação a Dibaba, passou a meia maratona em 1h07min16, com final de prova previsto para 2h14min32. Dibaba passou em 1h07min39, mas já demonstrava estar sentindo um pouco da combinação de ritmo forte e calor.

Vivian Cheruiyot, campeã olímpica dos 5.000 metros que disputava sua terceira maratona e havia sido quarta colocada na edição passada de Londres, vinha bem atrás, mas mantendo um ritmo regular com 16min15 nos cinco quilômetros, 32min53 (16min38) nos dez, 49min18 (16min25), 1h05min31 (16min11) e passando a meia maratona em 1h08min56, 1min40 atrás de Keitany.

Corredoras passaram os primeiros cinco quilômetros da prova em absurdos 15min46 Foto: Divulgação Facebook

Corredoras passaram os primeiros cinco quilômetros da prova em absurdos 15min46 Foto: Divulgação Facebook

1h20min24 na marca do quilômetro vinte e cinco (16min34), 1h37min03 os trinta quilômetros (16min39) e Keitany vinha junto com os coelhos. Tirunesh Dibaba que já ficara para trás, começou alternar corridas com paradas e logo teve que abandonar a prova. Cheruiyot mantinha seu ritmo regular e começou diminuir a distância em relação a Keitany, que já perdia o ritmo de recorde mundial e também sentia o exagero no começo de prova.

A marca do quilômetro 35 foi alcançada por Mary Keitany em 1h54min35 (17min32) e Vivian Cheruiyot que fez 16min29 chegou, ultrapassou e começou abrir vantagem. Correu mais cinco em 16min20 e atingiu a marca dos 40 quilômetros em 2h11min08. Mais 2.195 metros e Vivian Cheruiyot cruzou a linha de chegada em 2h18min31, melhorando seu recorde pessoal em cinco minutos, quatro segundos e tornando-se a quarta maratonista mais rápida da história.

Vivian Cheruiyot cruzou a linha de chegada em 2h18min31, melhorando seu recorde pessoal em cinco minutos Foto: Divulgação Facebook

Vivian Cheruiyot cruzou a linha de chegada em 2h18min31, melhorando seu recorde pessoal em cinco minutos Foto: Divulgação Facebook

Brigid Kosgei, do Quênia, chegou em seguida com 2h20min13 (recorde pessoal), Tadelech Bekele da Etiópia na terceira colocação com 2h21min40 (recorde pessoal), Glads Cherono do Quênia, que ultrapassou Mary Keitany nos últimos 100 metros, fez 2h24min10 e Mary Keitany quase trotando concluiu a prova na quinta colocação com 2h24min27.

Homens

No masculino, os coelhos passaram o primeiro quilômetro em 2min43 e fizeram uma das passagens de cinco quilômetros mais fortes de todos os tempos com 13min48, ritmo de 2min46, enquanto o combinado era entre 2min53 e 2min54. Só para se ter uma ideia esse ritmo projetava a maratona em absurdos 1h56min27.

Mais cinco quilômetros em 14min31 (2min50/quilômetro) e chegaram aos dez quilômetros em 28min19, com projeção de final abaixo de 2h. Mo Farah, que agora dedica-se apenas as corridas de rua, começou  a reclamar dos coelhos que estavam muito mais forte do que o combinado.

Corredores reclamaram dos coelhos pois não fizeram o ritmo combinado Foto: Divulgação Facebook

Corredores reclamaram dos coelhos pois não fizeram o ritmo combinado Foto: Divulgação Facebook

14min46 (2min57/quilômetro) e chegaram a marca dos quinze em 43min05. Kipchoge, Shura Kitata da Etiópia, de apenas 21 anos, Guye Adola e Mo Farah passaram juntos, Kenenisa Bekele vinha um pouco atrás. A marca do quilômetro vinte foi alcançada em 57min52 (14min47) e a meia maratona em 1h01, tempo que havia sido combinado, porém não alcançado com ritmo tão forte no começo. Se dobrassem fariam a prova em 2h02, melhorando o recorde mundial em 57 segundos, mas além do ritmo errado o clima esquentava e dificultava as coisas.

A marca do quilômetro vinte e cinco foi alcançada em 1h12min36 (14min44) e a do quilômetro trinta em 1h27min24 (14min48) com previsão final ainda abaixo do recorde, porém os atletas já demonstravam sentir um pouco. Ficou na prova apena mais um coelho com Kipchoge e Kitata juntos, Farah que perdeu um pouco do contato.

Mo Farah agora dedica-se apenas as corridas de rua ficou com a terceira colocação Foto: Divulgação Facebook

Mo Farah agora dedica-se apenas as corridas de rua ficou com a terceira colocação Foto: Divulgação Facebook

1h42min33 para os trinta e cinco quilômetros (14min49/quilômetro) e o recorde mundial passou a ficar distante. Kipchoge resolveu apertar o passo, mas Kitata fazendo a melhor prova de sua vida continuou junto. Mais cinco quilômetros em modestos 15min02 e Kipchoge finalmente começou abrir um pouco em relação a Kitata.  

Os últimos 2.195 metros foram alcançados com média de 2min57/quilômetro e com 2h04min17 Kipchoge cruzou a linha de chegada em sua oitava vitória consecutiva em maratonas. Shula Kitata da Etiópia veio na segunda colocação com 2h04min49, recorde pessoal, seguido do britânico Mo Farah, com 2h06min21s, recorde pessoal. Abel Kirui do Quênia chegou na 4ª colocação com 2h07min07 e Bedan Karoki, também do Quênia, fechou o pódio na 5ª colocação com 2h08min34.

Kipchoge venceu sua oitava maratona seguida e provou mais uma vez ser o atual melhor corredor do mundo Foto: Divulgação Facebook

Kipchoge venceu sua oitava maratona seguida e provou mais uma vez ser o atual melhor corredor do mundo Foto: Divulgação Facebook

Feminino
1. Vivian Cheruiyot – (Quênia) – 2h18min31
2. Brigid Kosgei – (Quênia) – 2h20min13
3. Tadelech Bekele – (Etiópia) – 2h21min40
4. Glads Cherono -(Quênia) – 2h24min10
5. Mary Keitany – (Quênia) – 2h24min27

Masculino

1. Eliud Kipchge – (Quênia) – 2h04min17
2. Shura Kitata –  (Etiópia) – 2h04min49
3. Mo Farah – (GBR) – 2h06min21
4. Abel Kirui – (Quênia) – 2h07min07
5. Bedan Karoki – (Quênia) – 2h08min34
6. Kenenisa Bekele – (Etiópia) – 2h08min53

Comentários

Tags:, , , , , ,
Nelson Evêncio
Graduado em Educação Física. Pós Graduado em Treinamento Desportivo, Administração e Marketing Esportivo. Treinador Nível II pela IAAF. Presidente a ATC- Associação dos Treinadores de Corrida de 2009 a 2017.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade