Maratona de São Paulo tem alterações de percurso

A prova é sempre uma festa para os corredores (foto: Alexandre Koda / www.webrun.com.br)
A prova é sempre uma festa para os corredores (foto: Alexandre Koda / www.webrun.com.br)

Esse ano a Maratona de São Paulo terá algumas alterações no percurso, com o objetivo de deixar o evento mais competitivo e atrair mais atletas. A competição acontece no dia três de junho em frente ao Obelisco do Ibirapuera e serão realizadas duas provas paralelas à maratona, uma de cinco e outra de 10 quilômetros, que deverão reunir mais corredores amadores e caminhantes do que o ano passado.

Outra mudança está na antecipação da largada, que acontecerá a partir das 8h55, haverá três novos postos de abastecimento de isotônicos e um de carboidrato em gel e o traçado foi modificado para deixar a prova mais branda. A Ponte Bernardo Goldfarb foi retirada do percurso e, em seu lugar, foi incluída a Ponte Cidade Universitária para cruzar o Rio Pinheiros. Um trecho deserto na USP também foi retirado.

Outra novidade é que cada atleta vai largar em uma área determinada pra seu ritmo de prova, de acordo com o tempo estimado de chegada, o que deixará a saída mais organizada. “Tudo o que é feito para ajudar a participação do atleta é sempre bem-vindo. A substituição da Ponte Bernardo Goldfarb pela da Cidade Universitária, que tem uma subida mais leve, deve ajudar na performance”, comenta Cláudio Castilho, presidente da Associação dos Treinadores de Corrida (ATC).

Inscrições – As inscrições continuam abertas e podem ser feitas até o dia 24 de maio, ou quando se esgotarem as vagas, sob o valor de R$ 55 para a maratona e R$ 40 para as outras provas. Quem quiser efetivar a participação deve acessar o site oficial da competição, o www.maratonadesaopaulo.com.br.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts