• Mundial de Atletismo: deu Quênia na maratona masculina e Bahrein na feminina

Mundial de Atletismo: deu Quênia na maratona masculina e Bahrein na feminina

Esse texto foi escrito pelo treinador e colunista do Webrun, Nelson Evêncio.

O domingo (6), foi dia de uma das provas mais importantes do Mundial de Atletismo, que acontece em Londres até o dia 13. O treinador e colunista do Webrun fez a análise da prova masculina e feminina. Confira!

Masculino

Na maratona masculina um grande bloco de corredores passou os primeiros 5 km em 15min5, ritmo de 3min10seg/quilômetro, que é bem lento considerando o alto nível dos participantes. Foram juntos até a marca do quilômetro 20, quando Geoffrey Kirui, do Quênia, Tamirat Tola da Etiópia, favorito, vencedor na Maratona de Dubai com 2h04min11, e Gideon Kipketer do Quênia fizeram 5 km em 14m28seg (2m53seg/2m54seg) abrindo vantagem em relação aos demais.

O campeão fez 1h05min28 na primeira metade da prova e 1h02min59 no restante Foto: Divulgação IAAF

O campeão fez 1h05min28 na primeira metade da prova e 1h02min59 no restante Foto: Divulgação IAAF

Do quilômetro 30 em diante ficaram Geoffrey e Tola na disputa. Do 35 em diante Geoffrey abriu vantagem para, aos 24 anos, conquistar seu primeiro título importante com o tempo de 2h08min27. Tola chegou em seguida com 2h09min49 e por muito pouco não perdeu a posição para Alphonse Felix Simbu Com, da Tanzânia, que com 2h09min51 ficou com o bronze.  A vantagem de Tola para Alphonse, no quilômetro 40, era de 30 segundos.

O campeão fez 1h05min28 na primeira metade da prova e 1h02min59 no restante.

As inscrições para o Cross Urbano – Etapa Fortaleza, já estão abertas. Clique aqui!

Feminino

Na maratona feminina Catarina Ribeiro, de Portugal, passou os 5 km em 17min38, ritmo de 3min32/quilômetro, abrindo 23 segundos em relação às demais atletas. Manteve-se na ponta até a marca dos 10 km com 35min35seg, praticamente no mesmo ritmo, mas foi alcançada pelo pelotão. Alyson Dixon, atleta local, tomou a ponta e liderou até o quilômetro 26 de prova, quando também foi alcançada pelo pelotão.

Até o quilômetro 35 várias atletas vinham juntas, quando a bicampeã mundial Edna Kiplagat do Quênia e a queniana naturalizada pelo Bahen, Rose Chelino, 8ª na maratona nos Jogos Rio 2016 iniciaram um combate à parte. Amy Gragg dos EUA, 9ª nos Jogos Rio 2016 e Flomena Daniel do Quênia também disputavam metro a metro a medalha de bronze.

Chelinode, de 28 anos, conquistou a medalha de ouro Foto: Divulgação IAAF

Chelinode, de 28 anos, conquistou a medalha de ouro Foto: Divulgação IAAF

A marca do km 40 foi alcançada com 2h20min06, com média de 3min30seg/km e ritmo de 5 km em 3min16/quilômetro, parte mais forte da prova. Kiplagat tomou a ponta e acelerou dando impressão que aos 37 anos conquistaria seu 3º título, mas Chelinode de 28 anos reagiu, a ultrapassou e conquistou a medalha de ouro, cruzando a linha de chegada com 2h27min11s.

Kiplagat ficou com a prata com2h27min18, mesmo tempo de Amy Gragg, que ficou com o bronze, vencendo o duelo com Flomena Daniel, por apenas três segundos.

A campeã fez 1h14min52 na 1ª metade da prova e 1h12min59 no restante.

Comentários

Tags:, , , , , ,
Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade
Publicidade