Marílson dos Santos competirá a Maratona de Chicago, em outubro

Será a segunda participação do atleta na Maratona de Chicago (foto: Agência Luz/BMFBOVESPA)
Será a segunda participação do atleta na Maratona de Chicago (foto: Agência Luz/BMFBOVESPA)

O fundista Marílson Gomes dos Santos optou por competir na Maratona de Chicago no segundo semestre, uma prova rápida, que pode atender ao seu objetivo de obter vaga para os Jogos Olímpicos de Londres, que acontecerão de 27 de julho a 12 de agosto de 2012. O atleta, que é bicampeão da Maratona de Nova York (EUA), abrirá mão da competição americana este ano, porque depois de Chicago, vai disputar o Pan-Americano de Guadalajara, no México. Os 42 quilômetros em Chicago serão disputados no dia nove de outubro.

No segundo semestre, Marílson, tricampeão da Corrida de São Silvestre, optou por uma prova forte, que permite alcançar boas marcas. “Meu objetivo é fazer o índice para Londres, assegurar presença na seleção brasileira olímpica. Eu não queria deixar essa tentativa para o ano que vem, prefiro não arriscar. Gostaria de garantir vaga em Londres já. Se eu estiver correndo bem, me sentindo bem, se perceber que tenho condições de melhorar minha marca e buscar o pódio, não vou deixar passar, não”, comenta o atleta.

Será sua segunda participação na competição de Chicago, já que na primeira, em 2004, atingiu a marca de 2h08 em maratona pela primeira vez. Marílson espera que o clima no dia do evento ajude. “Do mesmo jeito que já nevou, já fez 30 graus durante a prova de Chicago. O clima é algo que conta em qualquer maratona, mas parece que lá, com uma variação muito grande, conta mais ainda”, fala Marílson.

Adauto Domingues, técnico de Marílson, afirma que a opção por Chicago visa o índice olímpico, por ser considerada uma prova rápida. “Acho que ele também pode tentar melhorar a marca pessoal dele. Depende do clima e de como a prova vai se desenrolar, mas esses são os objetivos”, observa Adauto. Marílson também confirmou que irá disputar os 10.000 metros no Pan-Americano de Guadalajara, no México, em outubro. “Ele ainda estará a cerca de 20 dias da disputa do Pan-Americano (o atletismo será na segunda semana do programa de Guadalajara). Assim, pode correr em Chicago e depois fazer os 10.000 m no Pan”, finaliza o técnico.

Em abril, na Maratona de Londres, Marílson registrou o melhor tempo de sua carreira com 2h06min34, baixando em mais de dois minutos seu recorde pessoal de 2h08min37, conquistado em 2007, também na corrida inglesa. Para a Olimpíada serão convocados os três primeiros colocados do ranking brasileiro até maio de 2012. O índice estabelecido pela CBAt é a 12ª marca, na média, dos três últimos Mundiais ou Jogos Olímpicos.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts