Marílson Gomes pode disputar os 10 km Tribuna FM

Marílson pode se tornar tetracampeão da prova santista (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)
Marílson pode se tornar tetracampeão da prova santista (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)

Marílson Gomes, bicampeão da Maratona de Nova York e principal fundista do país na atualidade, tem tudo para alcançar mais uma marca de destaque em sua carreira no próximo dia 17 em Santos, nos 10 KM Tribuna FM. Ele pode se tornar o primeiro tetracampeão masculino na disputa, que reunirá 15 mil atletas pelas ruas da cidade da Baixada Santista.

A participação do brasiliense ainda não está totalmente confirmada, já que depende de uma negociação com uma prova nos Estados Unidos, onde há um compromisso assumido em função da Maratona de Nova Iorque. “Estou negociando para poder correr nos 10 KM Tribuna FM, até porque prefiro ficar no Brasil, para treinar melhor”, relata o atleta.

Ele considera a cidade como sua segunda casa e um dos locais onde mais gosta de correr no Brasil. “Particularmente eu gosto de correr em Santos, pela boa organização, pelo público, até porque a família da Juliana é da Baixada Santista”, conta Marílson se referindo à sua esposa, ouro nos 1.500 metros no Pan Rio 2007. “É uma corrida de bastante expressão, que tem um status muito bom no calendário”, acrescenta.

Conquistas – As sete edições em que esteve presente trazem ótimas lembranças para o fundista, que foi vice em 1999 (28min03), terceiro colocado no ano seguinte (28min43) e campeão pela primeira vez em 2003 (28min18). Em 2004 foi mais uma vez vice (28min27), antes de faturar dois títulos consecutivos, em 2005 (28min30) e 2006 (28min27). Em sua mais recente participação, em 2007, obteve novamente o segundo lugar, com 28min20, sendo superado por Lawrence Kiprotich, do Quênia.

Aos 31 anos de idade, ele está em fase final de recuperação de uma lesão e tem como meta disputar o Mundial de Maratona, marcado para Berlim, na Alemanha, em agosto. Ele participaria da Maratona de Berlim, no último dia 26, mas a inflamação no calcanhar esquerdo que apareceu após o bi em Nova York, o impediu de se preparar adequadamente.

“Estou voltando agora e decidi correr provas curtas, para pegar ritmo. Competi nos cinco mil metros no Ibirapuera e fiz 14min07”, comenta Marílson. “Estou recebendo muitos convites das principais provas em todos os lugares. Todas as grandes maratonas me chamam”, lembra de forma sempre humilde.

Entre as provas que o convidaram estão as Maratonas de Chicago, em outubro, e Nova Iorque, em novembro, mas ele já avisa que o foco está 100% no mundial. “Estou aguardando as negociações. Fico feliz, mas já avisei que o meu objetivo é Berlim e vai depender de como estarei depois da prova. Vamos ver como vou me recuperar”.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts