Não se deixe enganar pelo Papai Noel na Corrida de São Silvestre

Diversos tipos de personagens podem ser vistos durante a corrida de São Silvestre (foto: Monique Barleben/ www.webrun.com.br)
Diversos tipos de personagens podem ser vistos durante a corrida de São Silvestre (foto: Monique Barleben/ www.webrun.com.br)

“Dia 31 de dezembro do ano passado estava muito bem preparado, mas alguns quilômetros depois da largada um Papai Noel passou por mim me desafiando. Perguntou-me se não era capaz de alcançá-lo”, conta o treinador André Ricardo de Souza, da Br Move Assessoria Esportiva e colunista do Webrun. “Eu me contive, mas não acelerei o ritmo para não me prejudicar durante a prova”.

André aconselha os participantes a serem fiel ao próprio ritmo. “Sabia que o Papai Noel não ia conseguir correr daquele jeito até o final do trajeto e que antes mesmo do início da Av. Brigadeiro já estaria caminhando. Não deu outra. Foi exatamente lá que eu o ultrapassei”, relembra o treinador. “Então deixa o super- homem, a Pedrita e o homem-aranha sair na sua frente sem pensar no dia de amanhã”, brinca.

Além de seguir uma estratégia e saber qual velocidade é a ideal em cada trecho, o professor de educação física também pede proteção em algumas áreas mais delicadas do corpo. “É bom passar vaselina líquida entre os dedos dos pés, na virilha, nas axilas e, no caso dos homens, no mamilo, para não ficar com assaduras. Outra recomendação é não estrear tênis novos. Coloque um que você já está acostumado a treinar”.

Outro item importante é manter uma alimentação saudável e não inovar muito na véspera e no dia da corrida. “Sugiro não comer muita coisa diferente. Alguns pensam que precisam de mais energia e inventam cardápios prejudiciais a performance. O mais importante é uma boa hidratação, no mínimo três litros de água por dia”, orienta.

Detalhes mencionados pelo treinador que também merecem atenção são: Chegar com duas horas de antecedência, ir de preferência de metrô, não levar objetos de valor, esquecer o celular em casa, levar boné e protetor solar. Sobre o treinamento no dia que antecede a prova, a sugestão é 30 minutos de trote leve para quem corre abaixo de 5 min/km. Já o corredor com tempo superior a essa marca deve descansar no dia 30.

Dicas para as mulheres – Já pensou em se preparar o ano todo e no dia D ficar de TPM? Luciana Dias, treinadora e Colunista da Webrun garante que infelizmente nesta situação poucas coisas podem ser feitas. “A mulher normalmente quando sabe que a data da prova coincidirá com a menstruação acaba tomando pílula para evitar os sintomas daqueles dias”, relata Luciana.

Se essa medida não foi tomada, a treinadora acredita que aí restam duas opções apenas. “A corredora fica em casa ou encara a prova. Caso ela participe, é muito importante o uso de O.B, mais um absorvente de máxima absorção. Além de um shortinho mais justo embaixo da bermuda tradicional, que dá mais segurança”. Já em relação ao ritmo, independente se ela está ou não no período menstrual, a professora alerta, assim como André, para não querer acompanhar ninguém.

“Algumas mulheres vão com amigos ou com o próprio namorado. O corredor do sexo masculino sempre tem uma velocidade maior, então é fundamental que os acompanhantes da corredora saibam disso. Ela não deve tentar imprimir um ritmo que não seja o dela, caso o contrário com certeza sentirá muita fadiga ou não completará a prova”, explica.

Este texto foi escrito por: Monique Barleben

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts