N’Tyamba e Selma dos Reis vencem a Meia do Rio

O angolano João N’Tyamba com uma corrida estratégica foi o vencedor da V Meia Maratona Internacional do Rio – a segunda maior prova brasileira em número de participantes, ficando atrás somente da Corrida de São Silveste.

Depois de correr quase 17 quilômetros ao lado do queniando Elijah Nyiabuti, o angolano João Baptista N’Tyamba aumentou a velocidade nos quatro quilômetros finais e venceu a V Meia Maratona Internacional do Rio, que esse ano reuniu 11.350 participantes, com o tempo de 1h03m31s.

Elijah abandonou a prova, dando vantagem a N’Tyamba e abrindo caminho para os brasileiros Rômulo Wagner da Silva e Manoel de Jesus Teixeira, segundo e terceiro colocados.

Rômulo e Manoel também conquistaram as duas vagas para o Mundial de Meia Maratona, em outubro, na Inglaterra, além do título de campeão e vice Sul-Americano.

No feminino, a goiana Selma Reis foi a primeira a cruzar a linha, com a marca de 1h15m02s, uma vitória disputada, já que a segunda colocada, a paulista Maria Zeferina Baldaia, chegou apenas 11 segundos atrás.

As duas brasileiras também estão classificadas para correr no Mundial e faturaram, de quebra, os dois primeiros lugares no Sul-Americano.

Foi uma corrida difícil na opinião de N’Tyamba, que antes de ser fundista, jogou futebol no Benfica, em Portugal, para onde se mudou aos 10 anos de idade. Morando atualmente em Bogotá, mas correndo pelo Cruzeiro Esporte Clube, N’Tyamba estranhou o calor:

” Foi uma vitótia sofrida, mas valeu a pena. Esse é o resultado de um trabalho que venho fazendo há vários anos e tenho certeza que o meu técnico (Luís Alberto Oliveira) também sofreu junto comigo”, diz ele, que beijou o chão na chegada e deu até uma sambadinha no pódio.

O paranaense Rômulo Wagner da Silva, por sua vez, quase desistiu de participar da prova. Ele pegou uma forte gripe no início da semana, mas conseguiu se recuperar a tempo:

” Esta foi a minha primeira meia-maratona e agora eu quero me preparar para disputar provas na Europa – revelou ele, que recentemente foi o melhor brasileiro na Maratona de São Paulo.

Para Selma Reis a vitória também não foi fácil:

“A mudança de temperatura e a alta umidade atrapalharam bastante, mas eu venho treinando firme e consegui manter a posição até o final”, conta.

Trabalhando no corte da cana em Sertãozinho, interior de São Paulo, dos 12 aos 23 anos, a maior vitória para a segunda colocada, Maria Zeferina Baldaia, foi deixar para trás sua história de bóia-fria e ingressar no atletismo.

O mesmo canavial que antes lhe rendia muitas incertezas em relação ao futuro, hoje serve de local de treinamento para ela, que foi vice-campeã em três outras maratonas esse ano: a de São Paulo, a da Bandeirantes e a de Porto Alegre.

Resultados:

Masculino:

1- João N’Tyamba – 1h03m31s
2- Romulo Wagner da Silva – 1h04m31s
3- Manoel de Jesus Teixeira – 1h05m09s
4- Elenilson da Silva – 1h05m20s
5- Daniel Lopes Ferreira – 1h05m41s
6- Luiz Antonio dos Santos – 1h05m51s
7- Eduardo Nascimento – 1h06m09s
8- Nestor Garcia (Uruguai) – 1h06m24s
9- Alex Januário Mendonça – 1h07m05s

Feminino:

1- Selma Reis – 1h15m02s
2- Maria Zeferina Baldaia – 1h15m13s
3- Marizete de Paulo Rezende – 1h15m55s
4- Viviany Anderson de Oliveira – 1h16m
5- Viletta Kryza (Polônia) – 1h16m12s
6- Dione D’Agostini – 1h16m43s
7- Janet Ongera (Quênia) – 1h17m08s
8- Márcia Narloch – 1h17m20s
9- Celia Regina dos Santos – 1h18m11s
10- Lidia Karwowski – 1h19m

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts