Nutricionista e treinador dão dicas para a Corrida de São Sebastião

Mais de cinco mil atletas vão participar da Corrida de São Sebastião Caixa no próximo dia 20 de janeiro, no Aterro do Flamengo, Zona Sul do Rio de Janeiro. A prova, que abre o calendário 2016 das corridas, acontece no auge do verão carioca, o que requer dos corredores alguns cuidados especiais com a prática esportiva na estação mais quente do ano.

Para ajudar aqueles que vão se divertir no evento que faz parte das comemorações oficiais do feriado de São Sebastião, o santo padroeiro da Cidade Maravilhosa, o nutricionista Leonardo Acro listou algumas dicas de alimentação, hidratação e suplementação, que vão ajudar bastante os atletas na preparação da prova e nesse período do ano.
Quais as diferenças entre correr no frio e no calor?

Mais de cinco mil atletas vão participar da Corrida de São Sebastião Caixa no próximo dia 20 de janeiro Foto: Claudio Toros/Divulgação Mais de cinco mil atletas vão participar da Corrida de São Sebastião Caixa no próximo dia 20 de janeiro Foto: Claudio Toros/Divulgação

“No Inverno temos necessidade de consumir alimentos mais energéticos, o que ajuda a manter a temperatura do corpo. Já no Verão devemos consumir alimentos menos energéticos e aumentar o consumo de líquidos para compensar a perda decorrente da transpiração”, explica o nutricionista.

De acordo com Leonardo, é importante que os atletas façam refeições mais leves e fracionem as refeições diárias, comendo mais vezes e em menor quantidade. Outra dica importante é não abrir mão dos alimentos compostos por grãos integrais, como macarrão, pães e arroz integrais, que são muito bem vindos.

Confira abaixo a lista com os alimentos recomendados e os que devem ser evitados

Alimentos recomendados
Frutas, verduras, legumes, folhas verdes, cereais integrais, pães integrais, carnes magras, queijos menos gordurosos, sobremesas à base de frutas e muitos líquidos.

Não recomendados
Alimentos gordurosos (carnes gordas, queijos gordurosos, molhos à base de creme de leite, maionese), frituras e bebidas alcoólicas (o álcool contribui para desidratação).

Atenção para
Alimentos perecíveis (necessitam de refrigeração e armazenamento adequados, principalmente no calor).

Hidratação
A ingestão de líquidos deve ser frequente durante todo o dia. O ideal é não esperar a sede aparecer, o que é um sinal de desidratação. A água compõe 70% do corpo humano e deve ser reposta com eficácia.

De acordo com Leonardo, é importante que os atletas façam refeições mais leves e fracionem as refeições diárias Foto: Claudio Toros/Divulgação De acordo com Leonardo, é importante que os atletas façam refeições mais leves e fracionem as refeições diárias Foto: Claudio Toros/Divulgação

“Para redução dos efeitos solares e para ajudar no desempenho físico, o uso de bebidas carboidratos e eletrólitos durante o exercício extenuante se torna uma atitude muito benéfica para a saúde humana. Durante a transpiração, perdemos também sais minerais, logo, além da água, outras bebidas indicadas para esse período são os sucos naturais de frutas e vegetais, chás e água de coco. E dependendo da intensidade da atividade física, bebidas isotônicas também são indicadas”, ressalta Leonardo Acro.

Suplementação
É importante buscar sempre orientação nutricional. Não comece a suplementar sua alimentação sem consultar um nutricionista, que vai orientar o atleta da maneira correta e segura.

Treinamento sugerido
As dicas para a prática esportiva no verão vão além da alimentação. O lado físico dos treinamentos também deve ser considerado. Pensando nisso, o professor de educação física e treinador, André Cavalcanti, aponta três cuidados fundamentais que os atletas devem ter durante os treinamentos.

Roupas leves: use roupas leves durante o treino e sue naturalmente. Evite roupas pesadas, como moletons, por exemplo. Protetor solar: use protetor solar para evitar queimaduras do sol.

Horário: se puder, treine preferencialmente bem cedo, por volta de 7h, ou após o pôr do sol. Praticar esportes em uma temperatura acima dos 28ºC pode prejudicar sua saúde.

André também lembra que a volta aos treinos pós-festas de fim de ano requer cuidados especiais, pois o corpo precisa entender a transição.

“O retorno aos treinos pós-festas de fim de ano tem que ser gradativo para que o corpo se adapte novamente a atividade física, permitindo que a intensidade dos treinos aumente naturalmente. Esse equilíbrio é importante para evitar lesões”, diz André.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts