Olimpíada de Amsterdã 1928 tem paz e harmonia

Os Jogos Olímpicos de Amsterdã, em 1928, na Holanda, foram marcados por paz e harmonia, após 20 anos de incertezas econômicas e o pós Primeira Guerra Mundial. Um dos grandes exemplos dessa harmonia pôde ser verificada durante a prova de remo, em que o australiano Henry Pearce parou de remar para dar passagem a uma família de patos. Mesmo assim ele venceu a prova e levou a medalha de ouro.

Essa edição também marcou um protocolo que vem sendo seguido até os dias de hoje, com a delegação da Grécia desfilando na frente de todas as outras e os anfitriões por último, fechando o pelotão. Atletas de 28 nações diferentes ganharam medalhas de ouro em Amsterdã, um recorde que perduraria por 40 anos.

A quantidade de mulheres também foi mais do que dobrada, já que elas foram autorizadas a disputar as provas de ginástica e atletismo. Pela primeira vez a Ásia faturou uma medalha de ouro, com a japonesa Mikio Oda, nos 200m peito na natação. O time da Índia iniciou uma hegemonia no hockey sobre grama, conquistando ouros consecutivos até 1960.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts