Saiba o que os ômegas 3, 6 e 9 podem fazer pela sua saúde

Muitas pessoas procuram nas embalagens um destaque especial, para a presença de ômega 3 na composição do alimento. Entretanto, um grande número ainda desconhece suas propriedades e importância para a saúde e muitas outras sequer sabem da existência dos ômegas 6 e 9. O consumo de alimentos com a presença desses ácidos é fundamental para o nosso organismo, por isso deve fazer parte do cardápio diário.

Os três tipos de ômegas são gorduras que devem estar presentes e equilibradas na dieta. Todos colaboram para o aumento do colesterol bom, conhecido como HDL, na diminuição de triglicérides e do colesterol ruim, chamado de LDL.

O nutricionista da Estima Nutrição, Dr. Alan Tiago Scaglione, conversou com o Webrun e explicou as diferença e os benefícios de cada um:

Ômega 6 Foto: Pixabay
Ômega 6 Foto: Pixabay

Ômega 3 (ácido linolênico)

É um ácido graxo poli-insaturado, que não pode ser sintetizado pelo organismo, sendo assim devemos ingeri-lo na alimentação ou em forma de suplementos. As fontes mais ricas de ômega 3 são peixes de águas profundas, oleaginosas e óleo de linhaça. Devido o óleo ter um alto poder de oxidação, o mesmo deve ser ingerido juntamente com vitaminas antioxidantes e selênio, preservando assim a integridade do ômega.

É de extrema importância para dois órgãos do nosso corpo: coração e cérebro. Para o coração diminui as taxas de colesterol total e triglicérides no sangue, reduz a pressão arterial em pessoas hipertensas, previne contra doenças cardíacas coronarianas e reduz ações inflamatórias. Parte de nosso cérebro é formado por gorduras, sendo assim para que trabalhe corretamente ele precisa de gorduras, porém específicas, uma delas é o ômega 3, responsável pela comunicação entre as células nervosas.

O ômega 3 contém dois ácidos chamados ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA), estes ajudam a prevenir várias doenças como: dislexia, esquizofrenia, depressão, hipertensão, doenças inflamatórias, asma, ataque cardíaco, diminui risco de demências e outras doenças mentais. Sendo assim o ômega 3 é de extrema importância tanto para sedentários por prevenir todas essas doenças, como para quem pratica atividades físicas, por manter a saúde do coração em dia. Sempre procure um nutricionista para saber as quantidades corretas de qualquer suplementação, para que não aja um déficit de nutrientes ou mesmo uma intoxicação pelo excesso do mesmo.

Participe da Zumba Color Fest!

Ômega 6 (ácido linoleico)

Também faz parte do grupo de ácidos graxos poli-insaturados, encontrados em azeites,e óleos de sementes como girassol, bem como em cereais e o famoso óleo de prímula, o qual contribui para diminuição da tensão pré-menstrual, doenças cardiovasculares, inflamações e doenças de pele.

O ômega 6 ajuda com relação a síntese hormonal, funcionamento do sistema imunológico, formação da retina, função neuronal e impulsos nervosos. Ajuda a combater hiperatividade, hipertensão, doenças cardíacas e a osteoporose, também combatem o colesterol “ruim” LDL e o mantem o colesterol total estável. Levando em consideração a prevenção de doenças cardiovasculares e melhoramento da circulação sanguínea, este óleo também é muito importante tanto para praticantes de atividade física quanto para pessoas sedentárias.

A quantidade de ômega 6 a se ingerir é de 1.000mg/dia, procure sempre um profissional da área para esclarecer suas necessidades individuais.

 

Ômega 9 (ácido oleico)

É um ácido graxo mono-insaturado, ele é essencial pois nosso organismo não o sintetiza, sendo vital para a construção da membrana celular. Está presente na epiderme, evitando desidratação por perda de água transpidérmica, ajuda a controlar o colesterol total, aumentar o colesterol HDL, diminuir circunferência abdominal, anti-inflamatório por conter altos níveis de antioxidantes, previnir doenças cardíacas e alguns tipo de câncer, além de controlar o apetite.

Este óleo está presente em animais marinhos e em óleos vegetais como azeite, canola, gergelim, girassol, soja, palma, entre outros. Muito importante para pessoas que praticam atividade física e para sedentários, por ser um ácido graxo essencial (não sintetizamos em nosso organismo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Daniel Krutman

Daniel Krutman

Publicitário de formação, especialista em sociologia do consumo e em marketing digital. Trabalha há mais de 10 anos com conteúdo e marketing esportivo.

Ver todos os posts