Os mitos de Vênus parte I: não perca a cabeça na luta contra a balança

Provavelmente Vênus nunca ganhe uma corrida contra Marte, mas uma boa deusa não se deixa enganar pelos mitos na hora de emagrecer e mostra confiante o seu encanto. Sua silhueta tem curvas voluptuosas, e a mulher tem que aprender a aceitá-las, porque se não podes passar toda a vida correndo sem conseguir perder as cadeiras.

Por isso, confira a primeira parte dos sete mitos de Vênus para entender porque muitas corredoras não conseguem a silhueta de Paula Radclitfe, por mais que treinem muito.

Mito 1: Se eu faço exercício queimo gordura
Se isto fora absolutamente certo, os atletas varões que tem cerca de 6% de gordura corporal e correm uma maratona em menos de duas horas e meia deveriam derreter-se com o suor ao chegar à meta. Para perder gordura corporal é preciso criar um déficit calórico. Quanto mais exercício se faz, mais energia se necessita e mais calorias se gastam ao longo do dia.

Mas se comer mais do que o necessário, além de não se perder uma só grama, ainda se conseguirá ganhar peso. Só os atletas perdem peso quando não treinam, hora por descanso ou por lesão. Isto porque eles perdem massa muscular e comem menos, pois sentem menos apetite por não treinarem tanto.

Solução Feminina: faça exercício específico para emagrecer. Introduza circuitos rápidos, “queima-gorduras” de 30 minutos duas vezes por semana e rodagens de resistência de 90 minutos uma vez na semana. E obviamente, controle a alimentação; coma o saudável e o justo.

Mito 2: Quanto mais exercício se faz, mais gordura se perde
Se você é das que atacam um sorvete de chocolate com a desculpa de que depois vai correr uma hora, deves saber que duas bolas do seu sorvete preferido podem conter 700 calorias, e se, além disso, você chegar em casa com “fome de loba” depois de tanto exercício e jantar sem controle, pode ser que no final o exercício extra te faça ganhar peso. Fazer muito exercício aumenta seu apetite e deixar de comer não é a solução, você não deve passar fome se quiser emagrecer.

Solução Feminina: aprenda a ser mais equilibrada, tanto treinando quanto comendo. O seu treinamento não pode ser desculpa para comer sem controle. Pode se comer um capricho de vez em quando, mas usando a cabeça. Se você gosta de sorvete, coma um pouco no fim de semana, mas não acabe com o pote cada vez que o abrir.

Mito 3: As pessoas esportistas são pessoas ativas.
A maioria das pessoas que corre se acha muito ativa. Em média fazem exercício entre 4 e 6 vezes por semana e suam a camiseta. No entanto, muitas delas não se movem mais em todo o dia, trabalham sentadas diante do computador durante 8 horas ou estão tão cansadas que vegetam no sofá ao chegar em casa.

Em um estudo realizado entre pessoas de 56 a 78 anos que se submeteram a um programa de exercícios intenso durante umas semanas, elas só haviam aumentado suas necessidades calóricas em 80 Kcal a mais ao longo do dia. A explicação estava em que por estarem mais cansados dormiam após o almoço e eram 62% menos ativas durante o resto do dia.

Solução Feminina: mexa-se ao longo do dia, suba escadas, ande ao invés de usar o carro nos trajetos curtos, levante no trabalho a cada hora, não se deite no sofá para ver a televisão por mais de una hora, entre outras coisas.

ANDRÉ VAZQUEZ Consultor WebRun da seção Ultramaratona. É graduado em Educação Física e Mestre em Psicologia do Esporte pela Universidade de Madrid. Recordista continental de ultramaratona de 48 horas com 357,2 km (Phoenix), nono colocado no ranking mundial de ultramaratona de 48 horas (2000) e em 1997 foi o recordista mundial de quantidade de maratonas feitas em um ano. Ao todo foram 51 maratonas.

Este texto foi escrito por: André A. Vázquez

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts