Paula Radcliffe quer título mundial e olímpico

Mesmo lesionada  a britância não perde as esperanças de brigar por títulos (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)
Mesmo lesionada a britância não perde as esperanças de brigar por títulos (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)

Paula Radcliffe, campeã mundial de maratonas, declarou para as agências internacionais essa semana que não perdeu o desejo de competir após o nascimento de sua filha Isla, em Janeiro passado. Segundo ela, ter dado à luz pode ser uma vantagem em sua busca por um título mundial e olímpico.

Porém, durante as 27 horas em que esteve em trabalho de parto, a competidora de 33 anos sofreu uma fratura por estresse na base da espinha, o que pode deixá-la fora da briga pelo título mundial em Osaka (Japão). Mesmo assim, ela não desanima.

“Com ela (Isla) não fico para baixo e nem deprimida, pois ela me faz sorrir e alegra o ambiente. Estou mais relaxada e menos estressada, sou uma pessoa mais forte e meu corpo está fisicamente mais forte do que há um ano atrás”, comenta a britânica. Ela admitiu que no início era complicado conciliar os treinos com os cuidados com o bebê, mas hoje em dia as coisas estão normalizadas.

“Na primeira semana eu pensei comigo mesma que o dia não tinha horas suficientes para olhar o bebê e ainda treinar. Mas, tivemos sorte (Radcliffe e seu marido Gary Lough), pois ela é uma criança tranqüila e dorme nos horários certos”, ressalta.

Apesar de lesionada, ela não perde o foco nos treinos e diz que pretende levar o título da maratona em Pequim (China) ano que vem. “Vencer seria uma grande conquista não só para mim, mas para Isla também. Todos me perguntam se eu não deveria me concentrar mais em ser mãe, mas ela quer uma mãe feliz e, para mim a felicidade está em poder correr”.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts