Muita performance e histórias na SP City Marathon. Confira!

Foto: Gabriel Gameiro/Webrun
Foto: Gabriel Gameiro/Webrun

No último domingo (30), aconteceu a 2ª edição da SP City Marathon, que contou com mais de 11 mil participantes e pelo menos um corredor de cada estado do Brasil. Claro, que algumas figuras clássicas não puderam faltar, como gente correndo fantasiado de papai noel, padre, palhaço e outros. Também participaram atletas em busca do pódio ou somente da melhora do tempo, além dos buscavam apreciar as belezas de São Paulo.

Foto: Gabriel Gameiro/Webrun
Marcela e Márcia mostrando suas medalhas Foto: Gabriel Gameiro/Webrun

Correr é muito bom, acompanhado pode ser melhor ainda! Esse é o caso da médica Marcela Borges e da advogada Márcia Inácio. “Fiquei feliz com o meu tempo nesta prova, além disso passamos por lugares famosos e belíssimos de São Paulo”, afirma Marcela. Para Márcia, correr com alguém é motivador. “Eu sempre me sinto bem quando corro com amigos, gostei muito de participar desta prova e já vou me preparar para a do ano que vem”, contou.

Foto: Gabriel Gameiro/Webrun
Foto: Gabriel Gameiro/Webrun

Participe da 1ª Maratona de Sorocaba Novembro Azul!

O corredor Giovani dos Santos foi um dos atletas de elite presente. Na largada, o disse estar apreensivo. “Eu estava doente dias atrás, sei que ainda não estou 100%, então me inscrevi para os 21 km. Vamos ver como será”, afirma. Na linha de chegada, apesar de não ter finalizado o percurso, Giovani estava animado dando parabéns aos que completavam o desafio. “Eu parei no quilômetro 13, não consegui continuar. A gripe e uma lesão que tive na perna há pouco tempo atrás me impediram de ir até o fim dessa vez”, afirmou o atleta.

Foto: Gabriel Gameiro/Webrun
Foto: Gabriel Gameiro/Webrun

A bióloga Renata Bozzuto estava entre as mais de 11 mil pessoas que completaram a corrida. “Sendo honesta, eu tinha uma expectativa negativa em relação a esta prova, mas me surpreendi e paguei a minha língua, amei!”, afirma. A corredora, que já havia participado do evento no ano passado, ficou feliz com a mudança do percurso. “Foi ótimo não ter que subir a Avenida Brigadeiro Luís Antônio, ela tem mais glamour, mas desgasta muito”, completa a corredora que mesmo com pouco treino, por ter ficado doente perto da data da prova, conseguiu completar seus 21 km.

Foto: Gabriel Gameiro/Webrun
Foto: Gabriel Gameiro/Webrun

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gabriel Gameiro

Gabriel Gameiro

Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.

Ver todos os posts