Prazeres da ceia ameaçam a performance dos corredores da São Silvestre

Ter pratos mais saudáveis é uma boa opção para aproveitar o natal sem culpa (foto: Thomas rola/Stock.xchng)
Ter pratos mais saudáveis é uma boa opção para aproveitar o natal sem culpa (foto: Thomas rola/Stock.xchng)

As tentações da mesa natalina estão se aproximando com a chegada do dia 24, mas o banquete da ceia pode estragar tudo que o corredor fez ao longo do ano para estar bem preparado na São Silvestre. Para Danilo Balu, nutricionista e colunista do Webrun, pequenas mudanças de hábitos nos dias festivos podem ajudar e muito a performance do atleta no último dia do ano.

No natal, não há quem resista aqueles pratos decorados, com cheirinho de restaurante, que invade os ambientes e nos dá mais fome do que realmente parecemos ter. Mas segundo Danilo Balu, a dica é não chegar de barriga vazia na festa e comer muita salada e frutas. “É tradição no país a ceia de natal ser imensa, mas os alimentos são muito gordurosos e podem provocar ganho de peso. O que prejudica muito o corredor em uma competição”.

A recomendação é que a pessoa coma pequenas porções, pois só no dia 24 uma pessoa pode consumir até cinco mil calorias, quantidade que serve para dois dias, alerta Balu. “O grande perigo é que a comida do natal ainda se arrasta na geladeira. O cardápio dos dias seguintes é panetone no café da manhã, pernil e pavês no almoço, e chester com maionese no jantar”.

Outros vilões são os aperitivos, como o amendoim, coxinhas, bebidas alcoólicas em excesso e as sobremesas. “Doce deve ser consumido duas vezes na semana. No próprio dia da ceia esta cota normalmente já é ultrapassada”, diz o especialista, que também acha necessário existir mais opções de comida para evitar as tentações, como saladas verdes, carnes magras, refrigerantes sem adição de açúcar e frutas.

“É bom pedir para quem organiza a festa oferecer pratos mais saudáveis, pois a consequência é uma grande indisposição e perda de ritmo após a festança, que piora com o calor e a falta de academias abertas por conta do recesso”, acrescenta.

Cardápio Ideal – Na véspera da prova o recomendado pelo especialista é a ingestão dos carboidratos compostos, como as massas por exemplo. Entretanto, uma pizza, apesar de ser uma massa, é um “carboidrato gordo”, por causa do recheio. Mesma situação para uma macarronada que tenha um molho muito pesado, ela deve ser feita a base de molho de tomate simples, sem queijo e outros acompanhamentos.

Cuidados com a hidratação são fundamentais, e os sucos, ao invés de leite, precisam ser misturados somente com água. “O próprio suco de laranja é calórico. Em um copo pode existir três laranjas e meia. Se engana quem acha que vai emagrecer tomando vários. A limonada suíça é uma boa alternativa aos demais sucos”, indica Balu.

No dia 31, o café da manhã ideal na opinião do nutricionista seria uma maçã, torradas e um copo de suco natural. Nada de fibras, leite ou banana, que podem gerar desconforto abdominal durante a prova. “Na hora do almoço o corredor pode comer um macarrão leve ou tomar um suplemento. Já no caminho da prova é fundamental que ele não se esqueça de tomar um isotônico”.

Este texto foi escrito por: Monique Barleben

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts