Prova estava bem organizada, segundo os atletas

José João da Silva  o organizador da prova (foto: Alexandre Koda/ webrun)
José João da Silva o organizador da prova (foto: Alexandre Koda/ webrun)

A prova estava muito bem organizada, com diversos pontos de água, distribuição de bebida isotônica e gel durante todo o percurso. Também havia diversas placas sinalizando a quilometragem, a direção a ser seguida e a indicação de banheiros químicos.

Essa organização foi elogiada tanto pelos atletas de elite, como pelos da categoria geral. É o caso da funcionária do Banco Real, Fernanda Ghedini, que disse: “É uma prova muito boa. Já corri maratonas de Paris e Nova York e não vi toda essa organização”. Ela achou o percurso um pouco complicado, devido às subidas íngremes, mas terminou em uma boa colocação, o 100º lugar, com o tempo de 50min04seg.

O responsável por toda essa estrutura é José João da Silva, ex-atleta e bi-campeão da São Silvestre nos anos 80. “Fico feliz com os elogios, mas as críticas são bem vindas, para que possamos melhorar ainda mais. A prova já está no limite máximo de inscrições e para podermos aumentar, teríamos que interditar mais ruas”.

A próxima etapa do Circuito Banco Real de Corridas, a Corrida Cidade de Porto Alegre, acontece no dia 19 de Março na Uzina do Gazômetro.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts