Quenianos já se preparam para a São Silvestre

Quenianas se aquecem durante a São Silvestre de 2004 (foto: Harry Thomas Jr./ Webrun)
Quenianas se aquecem durante a São Silvestre de 2004 (foto: Harry Thomas Jr./ Webrun)

As provas de dezembro no Brasil são características por terem a participação de atletas quenianos que fazem as últimas semanas de treino para a São Silvestre. O técnico Moacir Marconi, o Coquinho, recebe os grupos de corredores de elite do Quênia e se responsabiliza pelo treino deles nas terras tupiniquins.

Até o fim de dezembro ele treinará um grupo de nove atletas quenianos como Anne Bererwe, Margareth Karie, Josephine Kimaiyo, Elijah Yator, Charles Korir, Cyrus Karaton, Mathew Cheboi e John Kiprotich. A próxima prova desse time será a Volta da Pampulha que acontece no domingo, quatro de dezembro, em Belo Horizonte (MG).

“O nosso objetivo é que eles se saiam bem tanto na Pampulha quanto na São Silvestre, já que são provas reconhecidas internacionalmente. Apesar desse grupo estar competindo quase todo fim de semana, essas são as duas provas de mais importância”, conta Coquinho.

Para os quenianos, os principais adversários brasileiros são os atletas Franck Caldeira, Marilson Gomes, Sirlene Pinho e Márcia Narloch. “Os quenianos são muito bons, mas não são imbatíveis”, revela Coquinho. “Mas algumas características cientificamente provadas fazem com que eles corram mais. A genética deles é mais apropriada. Eles são atletas longínquos e pertencerem a uma cultura da corrida. Lá no Quênia eles são acostumados a correr. Desde pequenos eles vão correndo até a escola, mercado entre outros lugares. Tem também muitas escolas de corrida como as nossas escolinhas de futebol”, acrescenta.

Outro fator que influi a potência da corrida dos quenianos é o treinamento em altitude. “Todos as atletas do meu grupo treinaram em altitude. Isso é muito bom, porque quando chegam no Brasil são capazes de oxigenar muito mais”, conta. Porém eles também enfrentam dificuldades uma delas é o calor. “Como treinam em altitude o clima é mais ameno. E o calor do Brasil acaba se tornando uma dificuldade”, diz Coquinho.

Depois da Volta da Pampulha, os quenianos irão participar de mais duas provas para depois disputar a São Silvestre, que acontece no dia 31 de dezembro em São Paulo.

Este texto foi escrito por: Donata Lustosa

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts