Quenianos na São Silvestre ameaçam chances de Marílson Gomes

Vencedor da Volta da Pampulha 2011  Kosgei é o atual vice na São Silvestre (foto: Sérgio Shibuya/ ZDL)
Vencedor da Volta da Pampulha 2011 Kosgei é o atual vice na São Silvestre (foto: Sérgio Shibuya/ ZDL)

Desde que a Corrida de São Silvestre (31/12) tem a participação de atletas de outros países, as vitórias brasileiras foram intercaladas com triunfos estrangeiros. De 1945, primeira edição em que correu um fundista de fora do País, até agora, a soma favorece a maior escola de corredores de longa distância do planeta, o Quênia.

São 12 vitórias quenianas na categoria masculina, contra 11 brasileiras. Com a participação de Marílson Gomes, tricampeão da prova, o Brasil pode igualar a contagem. Os africanos que estarão presentes, no entanto, tem marcas que impressionam.

Kisorio Matthew e Martin Lel, por exemplo, tem tempos abaixo de uma hora em meias maratonas. O recorde mundial é de 58min23. Além deles, Marílson será desafiado por Duncan Kibet, que tem 42min04 como melhor marca na distância de 15 quilômetros, a mesma da São Silvestre. O recorde na prova paulistana é de 43min12, do célebre Paul Tergat.

O vencedor da Volta da Pampulha 2011, Barnabas Kiplagat Kosgei atual vice-campeão da São Silvestre também estará em São Paulo para a Corrida. Nicholas Kimeli Keter, Jonah Kiplagat Kemboi e Mark Korir, todos com currículo impressionante, são os outros quenianos na prova masculina.

Além deles, a África será representada pelo etíope Bekele Tariku e pelo tanzaniano Nelson Priva Mbuya. Realizada no último dia do ano, a Corrida de São Silvestre terá largada às 17h30 em frente ao Masp.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts