Quer se desafiar correndo em grandes altitudes? Veja as dicas

Foto: Jack/Fotolia
Foto: Jack/Fotolia

Está em busca de novos desafios e quer sair do asfalto para correr nas montanhas? Cada vez mais pessoas estão fazendo isso e se esse também é seu plano, saiba que a preparação não é a mesma. Correr nas alturas é muito mais desgastante, as subidas e descidas constantes aliadas ao tipo de terreno e à dificuldade para respirar, são fatores responsáveis pela definição do nível de dificuldade dos percursos.

Treinamento

A preparação não é a mesma que do asfalto, deve ser específico para que o atleta chegue dando o seu melhor na prova. O treinador Cristiano Fetter deu algumas dicas para quem está se preparando para correr em altitude:

– Treinamentos longos que priorizem o sistema aeróbio, alternados com treinamentos mais intensos para melhorar a eficiência da utilização do oxigênio, são fundamentais.

– O ideal é tentar treinar no local mais alto possível, mas vale salientar que essas alterações fisiológicas só são percebidas com mais de 2.000 metros. Portanto, se possível, suba montanhas.

– A maior dica possível é: treine muito e se organize para chegar o mais cedo possível na cidade da sua corrida. Assim você garante a adaptação do seu corpo.

Além do treinamento físico, a pessoa precisa estar psicologicamente preparada. “O corredor deve priorizar um treinamento mental intenso. Sim mental. Pois, a altitude vai cobrar um preço alto por cada passo dado. O mal da montanha, com enjoos e vômitos, é comum até para pessoas que já são experientes nessas circunstâncias”, explica Fetter.

O que acontece com o corpo do corredor?

Quanto maior a altitude, menor é a concentração de oxigênio, o que dificulta a respiração e consequentemente prejudica o desempenho. “Sua pressão vai se elevar, junto com ela a frequência cardíaca e a captação de oxigênio vai estar prejudicada, fazendo sua respiração ficar mais pesada. Saber de todos esses percalços e tentar simulá-los em seus treinos, prepara você para não se desesperar em um momento ruim”, afirma Cristiano.

Participe da Amazing Run Garopaba!

Onde treinar?

No Brasil não há altitudes ideais para a preparação dessas provas. Os locais mais altos, onde o corredor pode simular os efeitos do exercício físico em condições mais extremas, são as cidades de Campos do Jordão (SP), que fica a 1628 metros acima do nível do mar e Monte Verde, com 1554 metros de altitude. Muitos atletas de elite fazem temporadas de treinamento nesses locais, a fim de melhorar o rendimento, já que após o período de aclimatação do corpo essas condições climáticas ajudam a melhorar o condicionamento.

Conheça algumas provas que exigem que os atletas estejam preparados para grandes altitudes:

– Cruce de los Andes: são mais de 100 quilômetros divididos em três dias de prova pelas Cordilheiras de Los Andes, que liga Argentina ao Chile. Os participantes ficam em contato com a natureza e passam por bosques, lagos, vales, muitas subidas (e descidas) e trilhas em áreas rochosas.

– Pikes Peak Marathon: são 42 km praticamente na vertical. Nos primeiros 16 km os participantes sobem 1.800 metros, pondo à prova a resistência, onde o clima é uma incógnita. Os 5 km seguintes ascendem mais 600 metros. A prova acontece no Colorado, nos Estados Unidos.

– Chasqui Challenge – a prova é dividida por etapas e ocorre em maior parte de Cusco a Machu Pichu e em torno do monte Ausangate. A prova ao todo tem 161 km de elevada altitude, indo a até 4.215 metros de altura por suas muitas subidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts