• Alimentação - Rapadura para corredores: entenda como e quando consumir o doce

Rapadura para corredores: entenda como e quando consumir o doce

O doce muito conhecido, principalmente por lembrar o “gostinho da infância, não é apenas saboroso. A rapadura, ou rapadura açucarada, que é produzida a partir do caldo concentrado da cana-de-açúcar, pode ser muito bem aproveitada por corredores, em especial os que percorrem longas distâncias, como meias ou maratonas, e até mesmo, para ultramaratonistas. No caso destes atletas, que precisam repor as calorias gastas durante o exercício, o doce pode funcionar, afinal, tem um alto valor calórico em sua composição.

+ Conheça aqui qual será o seu próximo desafio na corrida!

Rapadura para corredores: entenda como e quando consumir o doce

Foto: Wikipedia

A nutricionista Edvânia Soares, da estima nutrição, explica que a composição contém muito açúcar branco, que é um carboidrato simples e deve ser consumido com moderação, pois seu excesso pode contribuir para um ganho de peso ou desconforto intestinal. Por isso, ela não é indicada para corredores de distâncias curtas (5 e 10Km, por exemplo), ou para treinamentos específicos, como os treinos de tiro.

A especialista cita que em 100g de rapadura, temos 90,8 g de carboidrato, 1,0 g de proteína e 0,1g de gordura, o que faz com que se torne uma bomba calórica quando consumida sem moderação. No entanto, o doce também é uma boa fonte de cálcio, ferro, magnésio, potássio e manganês. Estes, são minerais importantes para o corpo, em especial o cálcio, que fortalece os ossos e está ligado à prevenção de câimbras e da osteoporose.

Como a rapadura pode ser utilizada por corredores?

“Por ser uma grande fonte de carboidrato, pode ser utilizado com a finalidade de fornecer ou repor a energia de atletas principalmente os de longa duração”, explica a nutricionista. Quando utilizada em maratonas ou em provas mais demoradas, a rapadura pode, sim, substituir ou alternar com o famoso gel de carboidrato, sendo uma opção mais barata e de fácil acesso.

Já em relação à quantidade que deve ser ingerida por cada atleta, Edvânia comenta que a quantidade varia de acordo com as necessidades nutricionais de cada pessoa. “Por ser um carboidrato simples, o melhor momento para se consumir é antes ou durante o exercício, fornecendo energia para conseguir ter um bom treino ou competição. Mas vale o alerta, para pessoas diabéticas, o cuidado deve ser redobrado com relação ao uso e quantidade consumida, devido ao à alta concentração de açúcar”, finaliza a especialista.

+ Entenda como se inscrever para a Maratona do Rio 2020 aqui!

*Fonte: Edvânia Soares (CRN3 – 18435), nutricionista da estima nutrição.

Comentários

Tags:, , , , ,
Leonardo Boscolo
Sou um apaixonado por esportes e aspirante a corredor. Um jornalista que vê na corrida um mundo de objetivos a serem alcançados, realizações pessoais e a oportunidade de se tornar cada dia uma pessoa melhor.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade