Vai correr ao ar livre? Conheça as recomendações da ATC para corredores e treinadores

Vai correr ao ar livre? Conheça as recomendações da ATC para corredores e treinadores
Foto: Adobe Stock

Quer voltar a correr nas ruas e parques com segurança? A Associação de Treinadores de Corrida de Rua de São Paulo (ATC – SP) elaborou, com o apoio da médica ortopedista Dra. Ana Paula Simões, vice presidente da Sociedade Paulista de Medicina do Esporte e membro do Instituto Internacional de Medicina em Corridas, uma espécie de protocolo para orientar tanto corredores, quanto treinadores a retomarem às atividades outdoor sem colocar em risco a saúde de outras pessoas.

“A reabertura do comércio em geral, colocou mais pessoas nas ruas e não foi diferente com corredores; por isso, nosso protocolo foi pensado e escrito por um grupo de treinadores associados à ATC – SP que estão há mais de 20 anos no mercado e conhecem a realidade e rotina dos corredores, além disso as medidas tiveram aval médico e do CREF4/SP – Conselho Regional de Educação Física, que as reverberou para todo o estado”, ressalta Alessandra Othechar, Presidente da ATC- SP.

+ Participe de uma corrida virtual, escolha sua prova!

O objetivo do conjunto de medidas é conscientizar as pessoas para que tomem os devidos cuidados e a volta às atividades físicas nos parques não provoque a proliferação de covid-19, doença causada pelo coronavírus, com isso,  corredores voltam aos treinos e treinadores voltam ao trabalho.

“A expectativa é que todos os treinadores possam retornar aos treinos com segurança, principalmente para seus alunos. É importante que todos respeitem o distanciamento social, realizem treinos individuais e utilizem máscara para proteger ao próximo e a si mesmo. Procurar correr em locais sem aglomeração e em horários alternativos, já passará mais segurança a todos”, completa Othechar.

A Associação se comprometeu em rever as atitudes propostas caso haja mudanças na situação sanitária do estado de São Paulo. Mas, neste momento as recomendações são as listadas abaixo:

Para corredores:

– O cuidado com a higiene pessoal e dos equipamentos deve ser constante.
O compartilhamento e o empréstimo de equipamentos, inclusive relógios e celulares, precisam ser evitados.
É indispensável o uso de máscara facial durante os treinos.
Se você tiver febre, tosse, falta de ar ou outro sintoma associado ao covid-19, NÃO vá treinar.
Se você tiver suspeita de contágio pelo covid-19, não vá treinar.
Caso você tenha sido infectado por covid-19, para a volta aos treinos é necessário apresentar autorização, por escrito, de médico pneumologista ou cardiologista.
Seus treinos foram planejados e encaminhados por meio eletrônico. Verifique a atividade programada antes de sair para o treino.
As recomendações de distanciamento social são necessárias, mantenha distância de ao menos dois metros de corredores ao seu lado e de 10 metros do corredor à sua frente.
O alongamento deve ser feito sem qualquer equipamento para evitar contaminação.
Não haverá área para guarda-volumes, uma vez que não é possível garantir a desinfecção de mochilas, agasalhos e outros equipamentos.
É responsabilidade de cada atleta providenciar sua hidratação para os treinos, usando recipientes apropriados, identificados de forma que evite compartilhamento.
Sua alimentação e suplementação nutricional devem ser feitas em casa, em segurança quanto à contaminação.
Abraços, cumprimentos com contato e fotos estão suspensos.
Sua roupa e equipamentos de treino devem ser higienizados depois de cada sessão de treinos.
Informe, por escrito, ao seu treinador, que você tomou conhecimento desse protocolo.

+ Escolha seu próximo desafio na corrida!

Para os treinadores: 

Treinador que for diagnosticado infectado pelo covid-19 só deve voltar aos treinos depois de 15 dias do primeiro sintoma ou munido de resultado negativo em teste.
Treinadores do grupo de risco para covid-19 devem trabalhar à distância.
O cuidado com a higiene pessoal e dos equipamentos deve ser constante.
O compartilhamento e o empréstimo de equipamento precisam ser evitados.
É indispensável o uso de máscara facial e de luvas descartáveis durante os treinos.
É necessário ter sempre álcool gel nos locais de treinamento, para uso de treinadores e atletas.
Material potencialmente contaminado, como máscaras usadas, deve ser descartado separadamente.
Deverá ser estabelecido o regime de “plantão”, isto é, os treinadores devem definir e divulgar períodos em que estarão disponíveis para atender seus atletas, em pequenos grupos, previamente agendados, desestimulando a concentração.
Treinadores deverão elaborar uma lista de presença para cada um dos “plantões”, facilitando a comunicação aos participantes em caso de problemas.
A equipe técnica deve ser reduzida ao menor número de profissionais, reforçando o distanciamento social.
O planejamento dos treinos deve ser feito com antecedência e encaminhado por meio eletrônico aos atletas, para evitar manipulação de celulares e papéis no local de treino.
Treinadores não devem manipular equipamentos de atletas e nem devem providenciar guarda-volumes uma vez que não há possibilidade de garantir a desinfecção em lugares abertos.
Treinadores devem desenvolver um plano de atendimento para o caso de alguém desenvolver os sintomas de covid-19 durante os treinos.
É obrigação dos treinadores dar ampla divulgação e conscientizar todos os membros de suas assessorias esportivas e também seus atletas quanto aos procedimentos definidos, que visam a segurança de todos.
Se houver alteração nos procedimentos estabelecidos pelas autoridades, esse protocolo será modificado de forma a sempre estar de acordo com a legislação.
Em caso de dúvida, entre em contato com a ATC, através do nosso site e das mídias sociais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts