Entenda como o rótulo é seu aliado na escolha do chocolate

Saborear um bom chocolate é uma ótima alternativa para relaxar um pouco durante o período de quarentena. Mas, com tanta variedade no mercado, a missão de escolher a melhor opção torna-se mais complicada, principalmente se a prioridade é um produto mais saudável. A dica, segundo a nutricionista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Silvia Ribeiro Messalem, é analisar a quantidade e qualidade dos ingredientes usados na preparação.

+ Seu calendário completo de corridas está aqui!

Como analisar o rótulo do chocolate

Entenda como o rótulo é seu aliado na escolha do chocolate
Foto: Adobe Stock

Essa investigação não carece de muita pesquisa. Basta fazer a análise das informações que constam no rótulo do produto. A especialista enfatiza que o foco principal deve ser a avaliação da quantidade de cacau, açúcar e de gordura presentes na composição. “O ideal são opções sem adição de açúcar e com maior percentual de cacau possível. Caso o desejo seja por versões com açúcar, recomenda-se que seja o demerara, coco ou ainda o adoçante stevia. Quanto à gordura, o melhor é escolher chocolates que contenham apenas manteiga de cacau pura na sua composição, sem misturas”, diz.

Outro ponto a compreender é a composição principal do produto. De forma padrão, o elemento que tem maior participação aparece em primeiro na relação de itens que compõem o chocolate. “Se o açúcar e a gordura estão no topo da lista, é melhor evitar ou limitar o consumo”, explica Silvia. “Alimentos com essa composição oferecem poucas propriedades benéficas ao organismo e baixo valor nutricional. Mas podemos encontrar bons chocolates com apenas dois ingredientes em sua composição”, reforça Silvia.

Mais uma importante avaliação é que diz respeito ao valor energético. É essencial verificar se a menção que consta no rótulo diz respeito a todo o alimento ou somente a uma porção específica. “Não é incomum que as pessoas consumam toda uma barra de chocolate acreditando que o valor destacado no rótulo seja o das calorias totais, quando na verdade refere-se somente ao volume calórico de um pedaço do chocolate”, explica a nutricionista.

Equilíbrio é tudo

Apesar do cuidado na escolha, o hábito mais importante para manter as vantagens do chocolate é o equilíbrio. Segundo Silvia, não é preciso deixar de consumir chocolate, mas sim evitar o excesso, mesmo quando a fórmula for mais saudável. “Para o organismo ficar mais saudável, opte em não consumir chocolate em jejum e sim após o almoço ou grande refeição, o que impede um pico de açúcar na corrente sanguínea”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts