Rússia é banida pela Agência Antidoping e não participará de Tóquio 2020

Rússia banida de Tóquio 2020
Foto: DAMIEN MEYER / AFP

Nesta segunda-feira (9), a Agência Mundial Antidoping (Wada) informou que a Rússia está banida por quatro anos de todos os torneios esportivos internacionais, incluindo os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, as Olimpíadas de Inverno de 2022, em Pequim, e a Copa do Mundo do Catar, também em 2020. Segundo o comitê-executivo da Wada, Moscou e a agência antidoping do país, a Rusada, manipularam dados de laboratórios e eliminaram arquivos ligados a exames positivos.

Em nota, o presidente da WADA, Sir Craig Reedie, disse: “ A forte decisão de hoje mostra a determinação da WADA de agir resolutamente diante da crise russa de doping, graças à capacidade investigativa robusta da Agência”.

“Por muito tempo, o doping russo prejudicou o esporte limpo. A Rússia teve a oportunidade de colocar sua casa em ordem e voltar a se juntar à comunidade antidoping global para o bem de seus atletas e a integridade do esporte, mas optou por continuar em sua posição de decepção e negação”, afirmou Craig.

+ O seu próximo desafio na corrida de rua você encontra aqui!

O escândalo de doping russo estourou em 2015, quando o país foi acusado de patrocinar o uso substâncias ilícitas para atletas e de fraudar exames. No ano seguinte, a Rússia foi proibida de participar das provas de atletismo das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Além desta competição, uma investigação também tornou público casos de dopagem nos Jogos de Inverno de 2014, na cidade russa de Sóchi, e o país não pôde participar da edição seguinte, em PyeongChang, em 2018. Apenas atletas que  comprovaram a inocência conseguiram competir, mas sem o hino, a bandeira e as cores nacionais.

De acordo com a WADA, durante este período de punição, somente os atletas que provarem que não estão envolvidos em irregularidades poderão participar das próximas Olimpíadas, porém sob bandeira do Comitê Olímpico Internacional (COI). A Rússia ainda pode recorrer contra a punição na Corte Arbitral do Esporte (CAS) e nega ter havido patrocínio estatal ao esquema de doping.

A agência ainda determinou que a Rússia não poderá organizar ou disputar o direito de sediar torneios internacionais por quatro anos. O veto também atinge funcionários do governo e dos comitês olímpico e paralímpico do país.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts