• Mulheres - Salto alto: entenda por que seu uso pode atrapalhar corredoras

Salto alto: entenda por que seu uso pode atrapalhar corredoras

Quase toda mulher adora um salto alto. Ainda mais na hora de desfilar as pernas de corredora, que na maioria das vezes ficam torneadas e delineadas graças aos quilômetros no asfalto. No entanto, o que pouca gente sabe são as consequências que o uso excessivo pode trazer para as corredoras, uma vez que quase todas as pesquisas da área já reprovam o uso do salto alto para mulheres, que fazem ou não atividade física.

Uma das últimas pesquisas feitas sobre o tema, em 2010, comprovou cientificamente o que toda mulher já imaginava: seu uso pode causar varizes, flebites (inflamação das veias) e até tromboses. O estudo foi feito pela Divisão de Cirurgia Vascular e Endovascular do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), da USP.

Salto alto: entenda por que seu uso pode atrapalhar corredoras - Salto alto: entenda por que seu uso pode atrapalhar corredoras - Foto: Val Thoermer/Fotolia

Salto alto: entenda por que seu uso pode atrapalhar corredoras – Salto alto: entenda por que seu uso pode atrapalhar corredoras – Foto: Val Thoermer/Fotolia

No caso das corredoras, a realidade é ainda pior. O uso do salto alto pode colaborar com lesões ósseas, de joelho e coluna. Além disso, seu uso altera inicialmente nosso eixo de equilíbrio e, devido ao posicionamento do pé para frente, influencia também a distribuição de carga nos pés.

+ O seu calendário de corridas está aqui!

O uso do salto alto para o corpo:

Dedos

Como o pé fica inclinado, a força recai sobre a região do antepé, causando dor, calos por atrito e até úlceras. Por isso, antes de colocar o salto, lembre sempre das bolhas nos dedinhos, especialmente depois do longão.

O bico fino é o responsável por outro problema. Como os dedos são comprimidos e ficam sobrepostos um sobre os outros, cria-se um quadro de halux valgo, popularmente conhecido como joanete. Ele pode entrar em desgaste formando saliências ósseas (artrose) quadro que também gera crepitação (estalos) e dor.

Metatarso

Essa é aquela área que na hora do impulso, principalmente na corrida, recebe a maior carga. Para se ter uma ideia, como o pé fica inclinado, a força recai sobre a região e depois é dali sai o impulso para dar o passo.

O uso do salto, além de causar dor, também pode causar úlceras e lesões devido a sobrecarga. Além disso, o aumento da pressão na cabeça do metatarso poderá gerar lesões ósseas como necroses e artroses; e das partes moles (tendinopatias e lesões ligamentares). Além do conhecido Neuroma de Morton.

Mediopé e retropé

Como são regiões que recebem menos carga e ficam encurtadas, o uso do salto gera um impacto na região posterior, causando dor, devido à proximidade do calcâneo, talus e tíbia.

Tornozelo e perna

Como o pé fica constantemente inclinado, a posição força a panturrilha, que por si só favorece as tendinopatia do Aquiles, encurtamentos, além de câimbras e lesões musculares.

Acredita-se erroneamente que o uso do salto alto fortalece a panturrilha, dando mais firmeza e beleza à batata da perna. Isso, na verdade, é uma contratura nas custas do encurtamento, tensão constante e não fortalecimento que deve ser feito de forma orientada.

+ Confira e inscreva-se para a Corporate Run 2019 Etapa RJ!

*Fonte: Ana Paula Simões, ortopedista e Professora Instrutora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Comentários

Tags:, , , , , ,
Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade