Santiago Ascenço é campeão da 1ª etapa do Troféu Brasil de Triathlon

Santiago e Vanessa foram os melhores entre os profissionais (foto: João Pires/ Jump)
Santiago e Vanessa foram os melhores entre os profissionais (foto: João Pires/ Jump)

O Troféu Brasil de Triathlon chegou à 21ª edição e abriu o calendário 2011 em Santos (SP), em dia de chuva contínua. Há 21 anos, a prova reúne grandes nomes da modalidade, como Santiago Ascenço e Fred Monteiro, primeiros colocados da primeira etapa da temporada.

Direto de Santos – A cidade de Santos, no litoral paulista, além de sediar o maior porto da América Latina, também é o município que recebe o maior número de competições de triatlhon do país, entre elas o Troféu Brasil, a mais tradicional disputa do gênero. Neste domingo (20/03), às 9h20, debaixo de chuva contínua e com os termômetros na marca dos 20°C, Santiago Ascenço deu os passos iniciais rumo à vitória, ou melhor, deu suas primeiras “braçadas” em busca do lugar mais alto do pódio.

O evento começou com 1,5 quilômetro de natação e Santiago conta ter se decepcionado na primeira parte da prova. “Acho que sou uma das poucas pessoas do mundo que piora usando roupa de borracha”, afirma o triatleta goiano, que conseguiu melhorar a sua colocação durante os 40 quilômetros de bike. “Eu entrei na bike em oitavo lugar e terminei o trajeto de bicicleta como segundo colocado. Fiz um pedal forte, mesmo assim não consegui alcançar o Fred Monteiro, que naquele momento liderava”, relembra.

Santiago cruzou a linha de chegada como primeiro colocado em 1h49min23, mas foi somente na última fase da competição, nos dez quilômetros de corrida, que superou os adversários. “Eu sou um corredor nato, entretanto, nos últimos anos, tenho trabalhado bastante o ciclismo e melhorei muito. Hoje devo ter sido o melhor competidor não só na corrida como no ciclismo”, comenta.

Ao contrário de Ascenço, o triatleta Frederico Monteiro, vice-campeão com o tempo de 1h50min27, diz que sua melhor performance foi na água. “Eu queria ficar pelo menos entre os três primeiros colocados, mas como estou me recuperando de uma lesão no pé esquerdo, sabia que a corrida seria a parte mais complicada. Então fiz o máximo que podia na natação e no pedal”.

Quem também teve muita cautela foi o terceiro colocado da disputa, Danilo Pimental, que competiu pela primeira vez após sofrer uma lesão. “Estou voltando agora e até consegui correr bem, foi uma boa prova para o início de temporada”, descreve o paraense, seguido por um antigo competidor do evento, o triatleta Antônio Manssur.

O veterano e quarto competidor a cruzar a linha de chegada, participou de todas as edições do Troféu e confessa ter sentido um pouco de dificuldade na bike, durante a disputa, por causa da chuva. “O ciclismo hoje ficou bem complicado e perigoso, difícil de atacar. Não dá para fazer as entradas e as saídas de curva com perfeição. Além disso, as retomadas sempre são mais lentas, com maiores chances de queda”, explica Manssur.

Este texto foi escrito por: Monique Barleben

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts