Sazonal

Longe de querer ser o Professor Pasquale (colunista da Folha de SP e mestre em língua portuguesa), ou mesmo um dos maiores poetas do Brasil, o diplomata, compositor e sambista Vinícius de Moraes, faço uma alusão ao empresário de surfwear e também sambista da escola de samba Mocidade Alegre, Edmilson Machado (nas horas vagas piloto de fórmula truck), que disse: – “o mestre é sazonal”.

Fiquei matutando, o que ele quis dizer com isso?

Consultei o dicionário Houaiss da língua portuguesa e descobri que o verbo sazonar pode ser transitivo direto, intransitivo e pronominal. Na forma de transitivo direto, significa fazer ficar ou tornar (se) maduro; amadurecer (se). E, na forma pronominal, significa tornar-se ainda melhor; aprimorar-se.

Portanto, compreendo melhor quando o Edmilson ficou eufórico ao saber do meu tempo nos 3.000 metros (10min41seg) na manhã de sexta-feira (20), na pista de atletismo do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera.

Logo em seguida, vibrando com seu recorde pessoal (14min20seg) chegava o bem humorado repórter internacional da TV Record, Carlos Cavalcante, dizendo “run for love”, exclamando sua paixão pelo atletismo.

No livro “a revolução dos campeões”, o médico psiquiatra e consultor organizacional Roberto Shinyashiki, cita que “as duas coisas mais importantes da vida são o amor e o trabalho; o caminho para a realização humana”.

Já a historiadora carioca, Mary Del Priore, ex-professora da USP e PUC de São Paulo, em seu mais recente livro sobre a história do amor no Brasil, comenta que “o amor parece ser a única forma de esquecer o tempo”.

Este texto foi escrito por: Wanderlei de Oliveira

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts