Saiba o que fazer para se tornar um ultramaratonista

Ao decidir fazer uma ultramaratona, primeiramente, o corredor deve pensar em qual distância quer enfrentar. Não adianta se inscrever em uma prova de 100 km e percorrer no máximo 42 km. Ele precisa saber com quem treinar, então o melhor é procurar  alguém com experiência neste tipo de prova. Existem dicas e ajustes dados pelos técnicos, que às vezes parecem simples demais, mas resultam em grandes experiências e conquistas.

Webrun conversou com Emerson Bisan, diretor técnico da assessoria esportiva Nova Equipe e ultramaratonista, ele contou o que é preciso para fazer sua primeira ultramaratona, veja:

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Preparação

Para Bisan, a preparação não se mede na participação em corridas longas, mas sim na elaboração de um macrociclo: que envolve período de base, voltado ao condicionamento geral do atleta; período específico, onde são trabalhados estímulos para o corredor, de acordo com a prova ou o tempo que deseja alcançar; período competitivo, que é a fase final de preparação para alcançar determinada marca ou distância e por fim período de transição, a fase de recuperação após a competição-alvo.

Esse macrociclo é necessário em uma prova tão detalhista em volume, intensidade, logística, estado clínico e físico do corredor. O treinador afirma que para uma ultramaratona, é preciso um “megaciclo” que seria a programação por anos, até chegar a prova alvo.

 

Participe da 16ª corrida da mulher de Curitiba! Clique aqui

 

O que fazer quando decidir correr uma ultra?

O corredor deve procurar um profissional experiente, seguro de seu trabalho e passar por todo um processo de avaliação médica e física. Elaborar um planejamento técnico, logístico, alimentar e até familiar pra iniciar os treinamentos é importante. “Pra ser um maratonista é necessário cruzar a linha dos 42 km de forma oficial, já no caso da ultramaratona você vira um quando pensa em se preparar dignamente para uma prova”.

 

Recuperação

A recuperação após uma ultramaratona deve ser tão cuidadosa quanto outras provas longas, pois as exigências físicas são tantas que deve-se usar todos os recursos possíveis para auxiliar na recuperação muscular, imunológica, articular e até psicológica.

O corredor deve usar recursos fisioterapêuticos com banhos e imersões, tratamentos de massagem e liberação miofascial, aparelhos de analgesia, alongamentos e manobras de mobilidade. Nutricionalmente, os profissionais recomendam uma alimentação muito rica e qualificada com complementos através de suplementação.

A ideia que ao terminar uma prova longa você pode comer qualquer coisa é errônea. Sessões regenerativas de corridas de baixo volume e intensidade, utilizando até mesmo atividades na água ou em piso grama são boas estratégias.

 

Dicas do treinador

Quando me perguntam o que é preciso pra se preparar para uma ultramaratona, costumo dizer que para essa prova você não vai usar só o que treinou nesse macrociclo ou período de 8 meses ou um ano pra essa prova. “Você vai usar tudo o que já viveu na vida esportiva e até na pessoal, para enfrentar todas as situações que vão desde o cuidado com os pés, estômago, hidratação, ritmo, logística e até como lidar com a cabeça para rodar 48h em uma pista de 400m”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Daniel Krutman

Daniel Krutman

Publicitário de formação, especialista em sociologia do consumo e em marketing digital. Trabalha há mais de 10 anos com conteúdo e marketing esportivo.

Ver todos os posts