Sedentarismo durante a pandemia pode motivar doenças vasculares

Sedentarismo durante a pandemia pode motivar doenças vasculares
Foto: Adobe Stock

O sedentarismo e alteração dos hábitos alimentares são os principais fatores que contribuíram ao aumento da incidência de doenças vasculares nos pacientes mais jovens durante o período de isolamento social. A doença aterosclerótica e a trombose venosa profunda (TVP) são as principais patologias agravadas por estas mudanças no estilo de vida.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, a incidência de TVP é de 60 casos a cada 100.000 pessoas de até 50 anos de idade. E, nesta mesma faixa etária, a incidência de trombose arterial, por aterosclerose, é de 1.000 casos em 100.000 pessoas. “Por isso, durante o período de isolamento social, é importante manter uma rotina saudável. É recomendada uma alimentação rica em fibras, com pouca gordura e sódio, evitar excesso de carboidratos e açúcares. Também é indicado beber bastante água, evitar bebidas alcoólicas e tabagismo”, alerta Fernanda Federico, cirurgiã vascular da Clínica Leger.

Segundo a médica, a obesidade, o uso de anticoncepcionais, diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto e questões genéticas também são fatores que podem provocar o surgimento e o avanço das disfunções vasculares. “A necessidade de isolamento social fez também com que muitas pessoas deixassem de fazer o acompanhamento médico das patologias vasculares crônicas e, desta forma, aumentaram as complicações destas doenças”, diz Fernanda Federico.

+ Participe de um desafio virtual.
+ Siga o Webrun no Instagram!

A seguir, três dicas importantes da cirurgiã vascular, na prevenção de doenças desta natureza durante o isolamento social na pandemia

• Exercícios físicos regulares são recomendados, mesmo dentro de casa. Caminhadas, alongamentos, principalmente das panturrilhas, exercícios na ponta dos pés com extensão e flexão, são importantes para evitar o comprometimento da circulação.

• Pessoas em home office permanecem longos períodos sentadas e é recomendado pausas regulares e caminhadas para evitar a estase sanguínea nas pernas. O uso de meia elástica, prescrita por um médico, é importante para evitar edema, cansaço e dor nas pernas, além de evitar TVP em pessoas com fatores de risco.

• Mesmo que não exista doenças vasculares pré-existentes, sinais como dor, inchaço, frialdade ou vermelhidão, mudança na temperatura nas pernas e pés, são potencialmente graves e é indicada uma avaliação médica especializada para evitar complicações circulatórias.

Leia também:

 Dicas para escolher o tênis ideal para a sua corrida 
– Fortaleça a lombar e melhore a sua performance
– Alimentação pré e pós treino: o que consumir?

– Exercícios para manter o core fortalecido
– 6 dicas para começar adotar hábitos saudáveis 
– Má postura no exercício ou no dia a dia? Dor no ombro ao correr? Confira as dicas do ortopedista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts