• Mulher - Saiba como fazer o seguro da sua bike de triathlon

Saiba como fazer o seguro da sua bike de triathlon

Coluna da triatleta Giselli Souza com dicas para não perder a bike em uma bobeira

Investir em uma bike de triathlon, na maioria das vezes, equivale a uma boa parcela de um carro e, em alguns casos, a até um veículo zero quilômetro. Com tanto investimento e, infelizmente, o risco inerente de assaltos em parques e ciclovias, o seguro é praticamente um item obrigatório e deve vir embutido no custo da bike, já que você vai rodar praticamente com um carro na pista.

Dependendo do local onde reside e o custo da bike, a porcentagem do seguro varia entre 7% a 10% do valor da nota fiscal de compra. A cobertura inclui roubo (abordagem por assaltante em todo o território nacional), furto qualificado (em situação onde você não estava presente, mas somente dentro da sua residência) e transporte (quando você bate o carro com a bike dentro e ela é danificada).

 

O Triday Series já está com as inscrições abertas!

 

Nestes casos descritos acima, o protocolo da seguradora é o seguinte: o proprietário da bike precisa fazer um boletim de ocorrência imediatamente, preencher uma ficha cadastral com os dados bancários e, no caso de furto qualificado, um perito da seguradora poderá vistoriar o imóvel. Caso ela tenha sido danificada em um acidente, o proprietário deve informar a seguradora que irá indicar uma oficina para conserto.

Em um período de até 30 dias o proprietário será ressarcido, baseado em um valor de mercado atualizado do modelo, que poderá ser informado pelo próprio dono da bike.

 

Importante tirar fotos da sua bike Foto; Arquivo Pessoal

Importante tirar fotos da sua bike Foto; Arquivo Pessoal

Todas as outras situações, incluindo, roubo de bike durante uma viagem de avião ou ônibus, assalto da bike dentro do seu veículo estacionado na rua (quando o assaltante quebra o vidro e leva tudo que está dentro) e acidentes não estão inclusos.

O que você vai precisar para fazer o seguro:

Preenchimento da ficha cadastral;
Foto do número do quadro da bike;
Foto do número de um código fornecido pela seguradora da bike;
Foto da bike inteira;

Bike antiga e sem documento de compra

Quem não possui nenhuma comprovação de compra da bike, deverá solicitar um recibo de procedência da bike junto à loja. Por medidas de segurança e até para não colaborar com o “mercado negro” de bikes roubadas, as seguradoras só efetivam seguros de bikes que possuem alguma documentação, mesmo que seja uma nota fiscal de procedência.

As informações deste post são da seguradora Estar Seguro, especializada em seguro de bicicletas (http://www.estarseguro.com.br)

Comentários

Tags:, , , ,
Giselli Souza
Jornalista há 20 anos, corredora há 11, criadora do Divas que Correm e maratonista. Há dois anos retomou os treinos de natação, as travessias em alto mar, fez alguns aquathlons e no final de 2015 decidiu comprar a sua primeira bike de triathlon. Levou os primeiros rolas, pegou trauma da bike, mas decidiu enfrentar o medo para realizar o seu sonho de infância. Aqui, vai compartilhar os seus primeiros passos no universo tri e trazer informações para quem deseja começar.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade