A seleção de atletismo do Brasil para a Olimpíada de Tóquio está formada

A seleção de atletismo do Brasil para a Olimpíada de Tóquio está formada
Foto: CBAt

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) anunciou na quinta-feira (1/7) a lista dos 51 atletas – 31 no masculino e 20 no feminino – convocados para a Olimpíada de Tóquio, que tem a cerimônia de abertura marcada para o dia 23 de julho. O torneio de atletismo será disputado de 29 de julho a 8 de agosto no Estádio Olímpico do Japão e no Sapporo Odori Park, que fica a cerca de 800 km de Tóquio.

O anúncio só foi possível depois que a World Atlhetics fechou o seu Ranking Mundial por Pontos e as informações permitiram a convocação dos atletas qualificados pelas cotas de participantes por prova.

A participação do atletismo brasileiro no Japão só será menor do que a registrada nos Jogos do Rio-2016, quando foram chamados 67 atletas. A Olimpíada de Tóquio, inicialmente marcada para 2020, teve de ser adiada em um ano por causa da pandemia global da COVID-19. O mundo passou por enormes desafios e os atletas brasileiros enfrentaram dificuldades ainda maiores para poder participar de competições no exterior.

+ Siga o Webrun no Instagram!

“Quero parabenizar a todos os atletas convocados, treinadores, clubes e federações e aos que fizeram grande esforço e não conseguiram qualificação por índices ou por cotas. Tenho certeza de que o Brasil estará bem representado no Japão”, comentou o presidente do Conselho de Administração da CBAt, Wlamir Motta Campos, em entrevista coletiva virtual.

“O desafio para a definição da seleção brasileira foi enorme por causa das dificuldades enfrentadas em todo o mundo. Assim como está sendo a logística da preparação final dos atletas para os Jogos. Por isso, a partir do dia 9 de agosto, após o encerramento da Olimpíada de Tóquio, já começaremos a trabalhar para Paris-2024”, disse Claudio Castilho, diretor executivo da CBAt e chefe de missão da equipe, que lembra que o atletismo reunirá cerca de 1.900 atletas de 190 países no Japão, segundo comunicado da World Athletics.

Castilho afirmou que o objetivo da CBAt é que os brasileiros disputem 13 finais, duas a mais do que no Rio-2016. “Quanto mais finais o Brasil fizer, mais perto de uma medalha estará”, disse o diretor executivo, que lembra de que dos 51 convocados – Rosangela Santos nasceu nos Estados Unidos – têm origem em 13 Estados do País, além do Distrito Federal. “Esse é um dado extremamente importante porque mostra a força do atletismo em todas as regiões do Brasil”, observou.

Ele contou que as duas maiores partes da equipe nacional seguem no dia 16 de julho do Brasil e no dia 17 de julho de Portugal. Os dois grupos se encontram no dia 18 em Saitama, no Japão, onde os atletas passarão pelo período de aclimatação. Outros convocados sairão de outros campings previstos para a Espanha, Itália, Alemanha, Suíça e Equador. O diretor executivo disse ainda que os atletas só entrarão na Vila Olímpica 48 horas antes de suas provas e terão o mesmo prazo para retornar aos seus destinos depois da participação.

O gerente técnico da CBAt, Domingos Pandeló, deu alguns dados estatísticos sobre o convocação. A média de idade da equipe é de 28,4 anos, sendo 29,6 no feminino e 27,3 anos no masculino, Dos chamados, 38,1% vão para a primeira Olimpíada no feminino e 61,9% já têm experiência olímpica. No masculino, a situação se inverte: 58,1% vão estrear nos Jogos e 41,9% disputarão novamente a competição.

Dos 52 atletas, 13 entraram pelas cotas da World Athletics (WA). Alguns serão inscritos em mais de uma prova e os convocados, em conjunto com seus treinadores, deverão confirmar as disputas que farão no Japão. “Essa é uma informação importante para WA porque a aceitação ou não implica na abertura de novas vagas para atletas de todo o mundo”, lembrou Castilho, que vai à quarta Olimpíada da carreira (nas anteriores ele foi como treinador).

Os integrantes da Comissão Técnica serão definidos mais tarde. “Temos 25 treinadores envolvidos no processo, mas dependemos das restrições que estão sendo feitas pelo Comitê Organizador dos Jogos. Aliás, a orientação para todos os que representarem o Brasil é seguir todas as regras impostas de controle sanitário. Quem não cumprir poderá ser desligado da delegação por decisão do COB e do Comitê Olímpico Internacional.”

+ Participe de uma corrida virtual, escolha sua prova!
+ Escolha seu próximo desafio na corrida!

Atletas convocados para a Olimpíada de Tóquio

Masculino
Paulo André de Oliveira (Pinheiros-SP) – 100 m – 200 m -4×100 m
Felipe Bardi dos Santos (SESI-SP) – 100 m – 4×100 m
Rodrigo Nascimento (CT Maranhão-MA) – 100 m – 4×100 m
Derick de Souza da Silva (Pinheiros-SP) – 4×100 m
Jorge Henrique da Costa Vides (Pinheiros-SP) – 200 m – 4X100 M
Aldemir Gomes da Silva Junior (Pinheiros-SP) – 200 m
Lucas da Silva Carvalho (FECAM-PR) – 400 m – 4×400 m misto
Anderson de Freitas Henriques (AABLU-SC) – 4×400 m misto
Pedro Luiz Burmann (AABLU-SC) – 4×400 m misto
Thiago do Rosário André (CT Maranhão-MA) – 800 m – 1.500 m
Gabriel Constantino (Pinheiros-SP) – 110 m com barreiras
Eduardo de Deus (CT Maranhão-MA) – 110 m com barreiras
Raphael Henrique Pereira (Clã Delfos-MG) – 110 m com barreiras
Alison dos Santos (Pinheiros-SP) – 400 m com barreiras
Marcio Teles (Orcampi-SP) – 400 m com barreiras
Altobeli Santos da Silva (Pinheiros-SP) – 3.000 m com obstáculos
Thiago Braz da Silva – vara
Augusto Dutra Oliveira (Pinheiros-SP) – vara
Samory Uiki (Sogipa-RS) – distância
Almir Cunha dos Santos (Sogipa-RS) – triplo
Alexsandro Melo (CT Maranhão-MA) – distância e triplo
Fernando Ferreira (Orcampi-SP) – altura
Thiago Júlio Moura (Associação Unindo Famílias-SP) – altura
Darlan Romani (Pinheiros-SP) – peso
Daniel Ferreira do Nascimento (ABDA-SP) – maratona
Paulo Roberto Paula (São Paulo/Kiatleta-SP) – maratona
Daniel Chaves (Pinheiros-SP) – maratona
Caio Bonfim (CASO-DF) – 20 km e 50 km marcha
Matheus Gabriel Correa (AABLU-SC) – 20 km marcha
Lucas Gomes Mazzo (CASO-DF) – 20 km marcha
Felipe Vinícius dos Santos (AABLU-SP) – decatlo

Feminino
Vitoria Cristina Rosa (Pinheiros-SP) – 100 m -200 m – 4×100 m
Rosangela Santos (Pinheiros-SP) – 100 m – 4×100 m
Ana Carolina Azevedo (CT Maranhão-MA) – 200 m – 4×100 m
Ana Claudia Lemos (SR Mampituba-SC) – 4×100 m
Bruna Jéssica Farias (CT Maranhão-MA) – 4×100 m
Tiffani Marinho (Orcampi-SP) – 400 m – 4×400 m misto
Tabata Vitorino de Carvalho (AA Maringá-PR) – 4×400 m misto
Geisa Muniz Coutinho (CT Maranhão-MA) – 4×400 m misto
Ketiley Batista (ASPMP-SP) – 100 m com barreiras
Chayenne Pereira da Silva (EMFCA-RJ) – 400 m com barreiras
Tatiane Raquel da Silva (IPEC-PR) – 3.000 m com obstáculos
Simone Ponte Ferraz (Jaraguá do Sul-SC) – 3.000 m com obstáculos
Eliane Martins (Pinheiros-SP) – distância
Nubia Aparecida Soares (Clã Delfos-MG) – triplo
Geisa Arcanjo (Pinheiros-SP) – peso
Andressa Oliveira de Morais (Pinheiros-SP) – disco
Izabela Rodrigues da Silva (IEMA-SP) – disco
Laila Ferrer (Pinheiros-SP) – dardo
Jucilene Sales de Lima (IEMA-SP) – dardo
Erica Rocha de Sena (Pinheiros-SP) – 20 km marcha

Dos convocados, Alison dos Santos ocupa a melhor colocação no Ranking Mundial até o dia 30 de junho. Ele está em terceiro nos 400 m com barreiras, com 45.57. Thiago Braz é sétimo no salto com vara, com 5,82 m e Darlan Romani ocupa a 12ª posição no arremesso do peso, com 21,56 m no masculino. No feminino, Nubia Soares é a sexta no salto triplo, com 14,68 m, e Chayenne da Silva está em 18º nos 400 m com barreiras, com 55.15.

A lista divulgada incluia o nome da atleta Fernanda Borges, do lançamento do disco, que foi suspensa provisoriamente, segundo comunicado publicado nesta quinta-feira (1/7) pela Athletics Integrity Unit, órgão ligado à World Athletics. Um exame antidoping realizado pela atleta no dia 21 de maio constatou a presença de Ostarine, uma substância proibida, que é um modulador metabólico (SARM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts